Anderson ainda disfarça mudança de time

Discreto, Anderson já vai se preparando para deixar o Corinthians em junho. Na concentração tem conversado por horas com Roger e Carlos Alberto sobre como é a vida em Portugal. Como melhor se relacionar com imprensa e jogadores portugueses. O zagueiro já é do Benfica. Foi negociado como parte da vinda de Roger. O preço que a MSI descontou do pagamento do meia foi US$ 1,5 milhão, excelente valor para um jogador formado nas categorias de base do Parque São Jorge. "Ele já está sabendo de tudo de Portugal. Falamos sobre todos os aspectos da vida de um jogador brasileiro por lá. O Anderson gostou muito. Tenho certeza que ele dará muito certo no Benfica", assegura Carlos Alberto. Aconselhado pelos dirigentes, Anderson ainda disfarça. Finge que a transação não está fechada. Só que jornais portugueses já publicaram até cópia do contrato assinado por cinco anos. O seu empresário Giuliano Bertolucci tenta, mas não consegue disfarçar, a satisfação com a transação. "Olha, nós já deixamos mesmo tudo praticamente certo. O Benfica é um clube excelente, um dos melhores do mundo. A diretoria é séria: paga sempre em dia. O interesse deles no Anderson vem de muito tempo.Quando surgiu a transação do Roger só acelerou o processo. Mas eu não gostaria de antecipar o fechamento da transação. Isso cabe aos clubes envolvidos", pede Bertolucci. "Quando fomos contratar o Roger nos foi mesmo pedido o Anderson. Dissemos que no meio do ano voltaríamos ao assunto. Mas pode ser mesmo que ele vá jogar em Portugal", confirma o presidente da MSI, Kia Joorabchian. ´Nascido no Corinthians, o zagueiro de 25 anos está tentando evitar uma situação que já viveu no Corinthians e não quer que se repita com ele: a do jogador que assume já estar vendido. O patrulhamento da torcida e da imprensa aumenta. A ponto de cada vez que o jogador vai mal, há a suspeita que ele está se poupando. "Olha, eu sei que o Benfica me quer, mas não está nada fechado. Não interessa que jornais de Portugal tenham publicado cópias do meu contrato. Eu sou jogador do Corinthians, estou fazendo o máximo por meu clube e pronto. Quando tudo estiver fechadinho, eu venho e aviso para os repórteres. Tá bom?", pergunta irônico. A saída do capitão do Corinthians não dependeu do aval de ninguém do Corinthians. Giuliano Bertolucci que foi para Lisboa representando a MSI em busca de Roger recebeu um ultimato depois de várias reuniões com a diretoria do Benfica. Ou Anderson estava incluído na negociação ou o meia não seria liberado. De jeito algum. Bertolucci ligou imediatamente para Kia. O iraniano consultou Tite que ainda era treinador corintiano e a transaçao foi fechada. A MSI gastou US$ 4,5 milhões e ainda ofereceu Anderson por US$ 1,5 milhão, completando os US$ 6 milhões que o Benfica queria. Anderson tem conversado também com o zagueiro Luisão da Seleção Brasileira que atua no Benfica. Os dois devem formar a nova dupla de área do time português a partir de julho. Luisão também tem como empresário Bertolucci. Há a promessa dos dirigentes de reforçar muito o time para acabar com a supremacia do Porto nos últimos anos no futebol português. "Eu só saio do Corinthians para um clube forte com pretensões de ser campeão. Até porque já fui convocado pelo Parreira e sei que estou entre os zagueiros que podem ir para a Copa do Mundo da Alemanha, que é o meu sonho. Meu empresário sabe: se for para o Benfica, o time tem de ser forte. Gosto de dinheiro, mas quero mais para a minha carreira", afirma Anderson que em junho viajará para o seu novo ´time forte´.

Agencia Estado,

06 de abril de 2005 | 16h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.