Rubens Chiri / saopaulofc.net
Rubens Chiri / saopaulofc.net

Anderson Martins mira clássico para São Paulo deixar desconfiança para trás

Zagueiro diz que equipe está preparada para lidar com a pressão

Matheus Lara, Estadão Conteúdo

26 Janeiro 2018 | 12h58

O zagueiro Anderson Martins afirmou nesta sexta-feira que uma vitória sobre o Corinthians neste sábado, pela 4ª rodada do Campeonato Paulista, pode fazer o São Paulo superar a desconfiança que o time carrega nas últimas temporadas. Para ele, o time está focado para enfrentar os atuais campeões paulistas.

+ Vices da Copinha, garotos do São Paulo podem reforçar elenco de Dorival

+ São Paulo encaminha acerto para retorno de Lugano como dirigente

"Uma possível vitória no clássico dá confiança, moral, respaldo com a torcida, além de que é muito importante para nossas pretensões", disse, em coletiva no CT da Barra Funda. "Se dermos um passo vitorioso, a confiança vai aumentar e o trabalho vai fluir. A desconfiança criada nos últimos anos vai diminuir."

Anderson aposta nos detalhes para surpreender o Corinthians e prevê correções no posicionamento dos atletas do time para o jogo. "Clássico é decidido em detalhes. Vamos acertar posicionamento, algo que precisa ser feito para que tenhamos mais atenção no jogo de sábado. A gente sabe da responsabilidade que é jogar um clássico, por tudo que envolve, a adrenalina, a paixão do torcedor. Temos que ter tranquilidade e fazer um bom trabalho."

O zagueiro, reforço tricolor para 2018, disse que o time tenta evitar carregar a pressão de 2017, quando fez uma de suas piores temporadas. "Essa pressão tem sido colocada pela temporada passada, que foi adversa, mas penso que não entramos no clássico com pressão, mas sim cientes da responsabilidade que tempos. A equipe está bem preparada para fazer uma temporada proveitosa."

De olho no rival alvinegro, Anderson Martins pede atitude em campo. "O que é mais determinante é a vontade de vencer, a atitude em campo. Isso não pode faltar. O Corinthians é campeão paulista e brasileiro, e sabemos que temos de estar concentrados para não sermos surpreendidos."

O zagueiro evitou comentar sobre a situação de Cueva, que se envolveu em uma polêmica no início da semana ao pedir para não ser relacionado para o duelo contra o Mirassol. "Ele treinou com a gente hoje, está no campo, mas a situação dele já está nas mãos de quem tem de tomar decisões. Estamos com expectativa de que isso se resolva o mais rápido possível."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.