André espera receber aumento salarial no Santos

O três gols marcados por André no massacre sobre o Ituano por 9 a 1, domingo, deixaram o atacante como o principal goleador do Brasil no ano, com 15 gols. E embalado pelo bom momento, ele espera agora receber um aumento da diretoria santista.

SANCHES FILHO, Agencia Estado

22 de março de 2010 | 19h04

"Acredito que o aumento vai sair naturalmente. Quem não quer ser valorizado no seu trabalho? Eu também quero", afirmou, timidamente, o carioca André Felipe Ribeiro de Souza, nesta segunda-feira.

Por trás do sucesso de André, já há uma disputa. A DIS, braço do grupo Sonda voltado para investimentos no futebol e que detém 25% dos direitos econômicos do jogador, pressiona o Santos para aproximar o salário do atacante ao dos principais titulares. Assim, a multa contratual seria reajustada para cima e a DIS ganharia bem mais em uma transferência para o exterior.

Para reajustar o salário de André, o Santos (tem apenas 35% dos direitos) quer que a DIS ceda uma parte dos seus 25%. E para pressionar, ela afirma que um grupo alemão quer comprar os 45% dos direitos que ainda pertencem a Cabofriense.

"Queremos manter o jogador que vem numa evolução muito boa, mas as negociações terão que ser equilibradas", disse o gerente de futebol do Santos, Paulo Jamelli. Ele afirma que o clube é o maior interessado em rever a situação do atleta, mas não pode arcar com toda responsabilidade sozinho.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantosAndréaumento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.