Márcio Fernandjes/AE
Márcio Fernandjes/AE

André Lima pede mais oportunidades no São Paulo

Jogador marcou seis gols em 26 jogos e seu contrato com o clube termina no dia 17 de julho

Marcius Azevedo, Agencia Estado

17 de maio de 2009 | 20h00

Ele entrou aos 41 do segundo tempo no lugar de Borges, que se chocou com o zagueiro Antônio Carlos e não conseguiu continuar. Dois minutos depois, André Lima, em posição de impedimento, empatou o jogo para o São Paulo: 2 a 2 com o Atlético-PR, neste domingo, no Morumbi.

Veja também:

link São Paulo sofre e só empata com o Atlético Paranaense

linkSão-paulinos dizem que falta confiança à equipe

especial Visite o canal especial do Brasileirão

especial Jogue o Desafio dos Craques

som Ouça os gols do empate entre São Paulo e Atlético Paranaense

tabela Brasileirão Série A - Classificação e Calendário

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão 

Esse foi o sexto gol de André Lima em 26 jogos com a camisa são-paulina. E ele já pediu mais chances ao técnico Muricy Ramalho para provar que pode continuar no clube - o contrato de empréstimo do Hertha Berlin acaba em 17 de julho.

"Se eu ficar no banco sempre, não tenho como reverter essa situação", reclamou André Lima. "Tenho dois meses, muita coisa para rolar, estou me dedicando e quem planta coisa boa colhe coisa boa. Estou trabalhando direitinho desde o início do ano. Hoje tive oportunidade de jogar pouco e fazer o gol".

O atacante sente que poderia ser mais bem aproveitado por Muricy, principalmente depois da boa atuação contra o Independiente Medellín, na Colômbia, pela Libertadores. Naquela oportunidade, André Lima fez o gol são-paulino na derrota por 2 a 1.

"Fiz um dos melhores jogos lá na Colômbia e infelizmente não tive sequência de jogos", lamentou o atacante. "Mas fiquei preparado para sempre que o professor Muricy precisasse de mim, eu pudesse ajudar. Hoje pude marcar um gol importante".

André Lima, no entanto, admite que é difícil ficar no São Paulo após 17 de julho, mesmo se arrebentar nos últimos dois meses. "Tenho vontade de continuar, mas infelizmente o Hertha só quer me vender. O São Paulo dificilmente compra um jogador. Vou continuar trabalhando para, se tiver de sair, que seja de cabeça erguida e pela porta da frente como foi quando eu cheguei aqui", disse o atacante.

Em relação ao gol, André Lima disse que não tem culpa de o auxiliar não ter visto que ele estava impedido ao tocar para o gol. Coincidentemente, foi o quarto gol irregular que o atacante marcou pelo São Paulo.

"Contra o Independiente, na Colômbia, eu fiz um gol legítimo e o árbitro não deu. Futebol é assim", lembrou André Lima. "Quando finalizei, olhei para o bandeira, ele correu, vi que estava tudo certo. Minha função é botar a bola para dentro. Não estou nem aí".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.