André Luís, do Cruzeiro, é suspenso novamente por 120 dias

O zagueiro André Luís está mesmo numa fase ruim no Cruzeiro. Na noite desta terça-feira, o jogador recebeu uma suspensão de 120 dias, em julgamento do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Mineira de Futebol, por causa de uma suposta agressão ao atacante André, do América, no clássico disputado no dia 4 de março, no Mineirão.A punição ao zagueiro só aconteceu porque a procuradoria do TJD denunciou a agressão com base em imagens de televisão. Na partida, o árbitro Clever Assunção Gonçalves não advertiu André Luís com cartão e nem relatou qualquer coisa na súmula. Condenado por 3 votos a um, a diretoria do Cruzeiro já informou que vai recorrer da decisão no Tribunal pleno do TJD e vai pedir um efeito suspensivo para que o zagueiro continue atuando normalmente.Essa é a segunda punição ao zagueiro em menos de um mês. No último dia 20, André Luís foi suspenso por outros 120 dias por causa de uma agressão ao árbitro Alício Pena Júnior, que o expulsou no jogo contra o Ipatinga, em 10 de março, no Ipatingão. Assim como no caso do clássico contra o América, o jogador obteve um efeito suspensivo.O TJD ainda não marcou a data do segundo julgamento da expulsão contra o Ipatinga. ?No caso da primeira punição de 120 dias, ainda não foi marcada a data do julgamento do recurso. Em relação à segunda, determinada nesta terça (03/04), nós solicitamos o recurso na ata e temos três dias para dar as razões?, disse o advogado do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares.Por causa das punições, a diretoria do Cruzeiro já pensa em negociar André Luís com um clube do Japão. ?Ele é um jogador que teve uma passagem interessante pela França, já teve uma passagem razoável por Portugal e essa é uma posição muito carente no futebol mundial de uma forma geral. Então acho que nós conseguiremos negociar o jogador. Nós já tivemos alguns interesses do futebol japonês e acredito que vamos conseguir negociá-lo se ele pegar uma pena muito pesada", afirmou o presidente do clube, Alvimar Perrella.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.