André Luís foi quem escolheu o Corinthians

A cerimônia de apresentação de André Luís com a camisa do Corinthians não passou de um exercício de rotina para o jogador. É a terceira vez na carreira que ele posa para os fotógrafos com a camisa corintiana. As outras duas foram em 1997 e em 2000/01. Ao contrário do que ocorre com a maioria dos jogadores repatriados, André Luís não vai ganhar menos no futebol brasileiro: 60% de seu salário serão pagos pelo Paris Saint-Germain; o resto será bancado pelo Corinthians. A iniciativa de jogar no Parque São Jorge partiu do próprio jogador. Quando ele soube que não seria aproveitado pelo PSG nesta temporada, André Luís escolheu jogar no Corinthians. Foi dele mesmo a iniciativa de procurar o clube. "Quando o presidente do Paris Saint-Germain disse para eu escolher um clube para jogar esta temporada, não tive dúvida: optei pelo Corinthians". A escolha foi o resultado de um conjunto de boas recordações. Além de ainda gozar de um bom prestígio com a torcida, o seu currículo no Parque São Jorge é muito bom: foi campeão paulista em 97 e em 2001. André também já viveu momentos de tensão no clube, na época em que a equipe ficou 10 jogos sem vitória, mas também fez parte da ressurreição da equipe no mesmo Campeonato Paulista de 2001, que o time acabou conquistando sob o comando de Vanderlei Luxemburgo. O próprio Luxemburgo queria André Luís no Cruzeiro. O Botafogo e o Flamengo também brigaram por sua contratação. Das propostas paulistas que ele não revelou, André só teve o cuidado de não ofender o Palmeiras. "Tenho o maior respeito pelo Palmeiras. Sei que a segunda divisão é uma coisa passageira, mas não quero falar sobre as propostas das equipes de São Paulo. Acho que não ficaria bem". Nesta sua terceira passagem pelo Corinthians André Luís espera jogar como segundo volante. Mesmo na Europa, André nunca deixou de acompanhar o Corinthians pela internet. Sabe, por exemplo, que essa é a principal carência da equipe desde a lesão de Vampeta. Acha que pode se encaixar bem na equipe jogando dessa forma. "Não sei como o Geninho vai querer me aproveitar.Mas eu sinto que não é como meia-esquerda, já que o Corinthians também contratou o Robert". A volta para o Corinthians deixou o resto da família muito feliz. O filho Enzo, de três meses, que nasceu em Paris, é corintiano por influência dos avós. O próprio André não via a hora de vestir a camisa corintiana de novo. Tanto é que do aeroporto de Cumbica, hoje cedo, seguiu direto para o Parque São Jorge. Fez exames médicos, submeteu-se a um teste de avaliação com o fisiologista Renato Lotufo e em seguida assinou contrato por um ano. Do Paris Saint-Germain, André Luís só traz boas lembranças. Mesmo ´afastado´ nesse temporada, ele manteve o seu contrato de quatro anos com o clube francês. Deve retomar a sua carreira no PSG quando completar o seu terceiro ciclo no Corinthians. Mas essa é uma questão que André só vai considerar daqui a 12 meses. "A prioridade, agora, é fazer o Corinthians reagir no Campeonato Brasileiro. Se não der para ser campeão, temos de pelo menos voltar à Libertadores".

Agencia Estado,

28 de julho de 2003 | 16h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.