André Santos é proibido de guiar por 1 ano na Inglaterra

O lateral-esquerdo brasileiro André Santos foi proibido pela Justiça de dirigir por um ano na Inglaterra, depois de ter sido pego dirigindo no país a cerca de 145 milhas por hora (234 km/h), em meados do mês passado, quando se deslocava, atrasado, para chegar a um treino do Arsenal, time que ele defende.

AE-AP, Agência Estado

27 de setembro de 2012 | 11h05

O jogador acabou recebendo a punição nesta quinta-feira, em julgamento realizado em um tribunal de Londres, ao ser considerado culpado da acusação de direção perigosa. Para a polícia, o brasileiro estava dirigindo sem atenção e cuidado necessários e, além de ter a sua carteira de motorista suspensa por um ano, ele ainda recebeu uma multa de 3.600 libras (cerca de US$ 5.830) por sua atitude.

De acordo com relatos publicados pela imprensa inglesa, em agosto, André Santos teria se negado a parar a sua Maserati Gran Turismo, carro esportivo de luxo, após ser abordado por policiais, e chegou a ser perseguido pelos mesmos em uma estrada que dá acesso ao centro de treinamento do Arsenal, no norte de Londres.

O atleta, porém, divulgou nota oficial, em agosto, na qual admitiu que excedeu o limite de velocidade da rodovia na qual trafegava, mas garantiu que não se negou a parar na blitz policial que o obrigou a frear o seu percurso. Na ocasião, ele acabou sendo detido e depois foi liberado após pagar fiança.

André Santos, de 29 anos, disse que demorou para atender ao pedido dos policiais para frear o seu percurso porque estava ouvindo música muito alta dentro do carro e não estava prestando muita atenção naquele momento. Entretanto, ele reconheceu que errou ao dirigir de forma perigosa naquela ocasião.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolArsenalAndré Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.