Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Andrés dá adeus à presidência corintiana: ‘Gostaria de uma despedida melhor'

Sanchez garante que não pretende ter cargos no clube após a conclusão do seu mandato

Redação, Estadão Conteúdo

03 de janeiro de 2021 | 22h32

No último dia do seu terceiro mandato presidencial no Corinthians, Andrés Sanchez se despediu dos torcedores do clube com um vídeo publicado no seu perfil no Twitter. No material, ele lamentou a impossibilidade de ter um adeus mais caloroso, com a Neo Química Arena lotada e a conquista de um título.

"O último dia do meu mandato chegou. Gostaria de agradecer a todos os que colaboraram com a gestão e de deixar para a Fiel minha última mensagem como ocupante deste cargo. Grande abraço a todos. Eu gostaria de ter tido uma despedida melhor, com a Neo Química Arena lotada, cânticos, e talvez um título", afirma Andrés no vídeo.

Ele ainda disse torcer para que novos sonhos dos corintianos se realizem nos próximos anos, agradecendo o apoio que recebeu. Andrés será sucedido por Duilio Monteiro Alves, seu aliado e vencedor da eleição presidencial do Corinthians. A sua posse no cargo será nesta segunda-feira.

O vídeo tem tom de despedida especialmente porque ainda que permaneça ativo na política corintiana, até por ser conselheiro, Andrés assegurou que não pretende ter cargos no clube após o fim do seu mandato.

"No futebol, eu aprendi duas coisas: a primeira é que sonho e realidade demoram a se encontrar, a segunda é que mais importante do que sonhos antigos que você realiza, são aqueles que você cria, totalmente novos. Para que o futuro tenha sempre algo a realizar, agora eu vou torcer por esses sonhos. Vai Corinthians!", concluiu.

Andrés teve dois mandatos presidenciais no Corinthians de 2007 a 2011, fazendo seu retorno ao cargo em 2018. Nessa terceira gestão, conseguiu viabilizar a venda dos naming rights do estádio do clube, para o qual teve participação importante para viabilizar a sua construção no início da década.

O clube, porém, vem tendo temporada decepcionante dentro de campo em 2020, com eliminações precoces na Libertadores e na Copa do Brasil, queda na final do Campeonato Paulista e campanha modesta no Brasileirão. Além disso, sofre com grave crise financeira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.