Rodrigo Coca/Ag. Corinthians
Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Andrés diz que Corinthians não está preocupado com São Paulo: 'Pode pôr o sub-15'

Caso o Guarani derrote o time tricolor neste domingo, equipe alvinegra diz adeus às quartas do Paulistão

Redação, Estadão Conteúdo

25 de julho de 2020 | 13h14

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, não se mostrou preocupado com o fato de a equipe depender do São Paulo para se classificar ao mata-mata do Campeonato Paulista. O dirigente concedeu entrevista coletiva virtual na manhã deste sábado, véspera do duelo contra o Oeste, na Arena Barueri, pela última rodada da fase inicial do Estadual.

Um pouco irritado, Andrés abriu a coletiva falando sobre a possibilidade de o São Paulo ser derrotado pelo Guarani, o que eliminaria o Corinthians e colocaria o time campineiro na próxima fase da competição. O mandatário afirmou estar preocupado apenas com a sua equipe.

"Não estamos preocupados se o São Paulo vai fazer isso ou aquilo. Nós temos que tentar ganhar o jogo, cumprir nosso objetivo de ganhar os dois jogos depois da parada", assegurou. "O Fernando Diniz é um grande treinador, grande pessoa, e se ele quiser seguir a programação de jogar com o sub-20, sub-15, sub-17, o São Paulo tem a liberdade para fazer o que quer e o que pode", completou Andrés.

A esperança do Corinthians de classificar ressurgiu após a vitória no dérbi sobre o Palmeiras. O time alvinegro, porém, não depende só de si. Com 14 pontos na tabela, ocupa a terceira posição do Grupo D e precisa vencer o Oeste e torcer para que o São Paulo ganhe do Guarani, que tem 16, para avançar ao mata-mata. Se o time campineiro empatar, aí a vaga será decidida nos critérios de desempate.

Em seguida, sobre a possibilidade de o São Paulo relaxar e não fazer força para ganhar do Guarani, levando em conta a rivalidade entre os dois times, Andrés reforçou que o Corinthians, apesar de depender do rival tricolor, só pensa no seu jogo.

"O Corinthians não tem nada a ver com isso. Aqui não vai ter chororô, insinuação de nada. Futebol se joga no campo e temos que ganhar primeiro nosso jogo. Depois, os outros que se virem", declarou.

Com o São Paulo já classificado, questões como a possibilidade de enviar mala branca ao time do Morumbi para vencer o Guarani também foram abordadas na entrevista. Andrés negou a ideia de dar o incentivo financeiro ao rival.

"Eu acredito em mala branca, mas o Corinthians nunca precisou disso, nunca fez. O Corinthians tem obrigação de ganhar os seus jogos, sem se preocupar com terceiros", ressaltou o dirigente, que reconheceu, porém, que uma eliminação na primeira fase seria vergonhosa. "É muito feio o Corinthians não se classificar. Ficar fora na primeira fase é uma vergonha, mas não será a primeira nem a última vez", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.