André Lessa/AE
André Lessa/AE

Andrés garante permanência de Tite e cobra Adriano

Presidente corintiano afirma que técnico ficaria mesmo sem o título e espera que atacante chegue 'forte' em 2012

Fábio Hecico, Agência Estado

06 de dezembro de 2011 | 11h54

SÃO PAULO - O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, deu uma entrevista nesta terça-feira para comentar a conquista do título do Brasileirão, falar sobre os planos para o futuro corintiano e fazer um balanço da sua gestão - vai se licenciar do cargo no dia 15 de dezembro, dois meses antes do fim do seu mandato. Durante a coletiva, ele garantiu a permanência do técnico Tite, que ainda negocia a renovação de contrato, e também cobrou uma performance melhor do atacante Adriano em 2012.

Depois de levar o Corinthians ao título brasileiro, Tite começa agora a negociar a renovação do seu contrato com o clube, que acaba no final de dezembro. Mas Andrés não teme ficar sem o treinador. "Vamos renovar com certeza. Mesmo que não ganhasse (o campeonato), era o técnico para mim para 2012", avisou o presidente, ressaltando que o novo compromisso deve durar mais um ano.

Assim como no caso de Tite, Andrés aposta na renovação de contrato do lateral-esquerdo Fábio Santos, único titular do time campeão brasileiro cujo vínculo acaba agora em dezembro. "Ele está com a proposta do Corinthians, é só falar sim, vir e assinar", afirmou o presidente, que planeja a manutenção do grupo que fez sucesso neste ano e também busca a contratação de alguns reforços.

Um dos nomes pretendidos pela direção corintiana é o meia argentino Montillo, atualmente no Cruzeiro. "O Montillo interessa a qualquer time, mas o Corinthians ainda não entrou em contato", explicou Andrés, que também negou a busca por um novo goleiro para ser titular. "A princípio, Júlio César será o titular. Estou contente com o Danilo e o Renan (os dois reservas da posição)."

Ao falar sobre possíveis contratações, o presidente aproveitou para alfinetar Adriano. "Vou contratar reforços de peso, mas não tão pesados quanto o Adriano está." A frase, no entanto, foi só o começo da reclamação do dirigente pelo desempenho do atacante. Andrés, inclusive, admitiu a frustração com a performance do astro com a camisa corintiana e aproveitou para cobrar evolução.

Perguntado se estava contente com a produção de Adriano, Andrés foi direto: "É óbvio que não, teve a contusão e jogou poucos minutos. Não vou ser hipócrita de dizer que gostei". E o presidente ainda deu um "conselho" ao atacante. "Espero que ele comece o ano bem. Dos 30 dias de férias, cumpre 20 e chegue forte, até porque a Libertadores começa em fevereiro", disse o dirigente.

Adriano pouco jogou até agora pelo clube - chegou contundido no começo do ano e ainda sofreu uma outra grave contusão, estreando apenas no final da temporada, fora da melhor forma física.

Tudo o que sabemos sobre:
corinthiansfutebolAndrés Sanchez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.