Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Andrés ironiza possível duelo com Palmeiras: 'Vamos ver se não vai ter chororô'

Presidente alviverde, Maurício Galiotte rebate: 'Defenderemos nossos interesses sempre'

Estadão Conteúdo

04 Junho 2018 | 23h10

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, ironizou o Palmeiras sobre um possível confronto contra o rival nas quartas de final da Copa Libertadores. Os clubes caíram do mesmo lado da chave nos mata-matas. "Se o Palmeiras passar, vai ser um grande duelo em São Paulo. Vamos ver se não vai ter chororô", disse o mandatário corintiano à Fox Sports, logo após o sorteio realizado pela Conmebol nesta segunda-feira, na sede da entidade, no Paraguai, que definiu os duelos das oitavas de final da competição.

Sorteio pode colocar Palmeiras x Corinthians nas quartas da Libertadores

A declaração de Andrés Sanchez mostra que os ânimos entre os clubes ainda estão aflorados por causa da decisão do Campeonato Paulista, em que o time alviverde reclamou efusivamente de suposta interferência externa em pênalti anulado no segundo jogo da final.

O palmeirense Maurício Galiotte rebateu: "É conversa do Andrés", disse à Fox Sports. "Para quem tem tempo de ficar ouvindo tudo bem. O importante é que o Palmeiras defende os interesses do nosso clube e isso vamos fazer sempre. E quando reinvidicamos alguma coisa, nós entendemos que existe algo de errado, se não a gente não faz nada."

Mas o dirigente alviverde também adotou discurso ameno. "Nós temos que jogar. O Palmeiras tem que se preocupar em estar bem preparado e a gente sabia que poderíamos pegar qualquer adversário, todos difíceis. Agora a concentração tem que estar em fazer bons jogos".

Nas oitavas de final, o Corinthians pega o Colo-Colo, do Chile, e o Palmeiras encara o Cerro Porteño, do Paraguai. Caso ocorra o enfrentamento nas quartas, serão as sétima e oitava partidas entre os clubes pela Libertadores.

Nos seis jogos realizados na história, são três vitórias para cada lado. O desequilíbrio a favor do Palmeiras ocorre pelas eliminações do adversário em jogos decisivos. Em 1999, as duas equipes caíram no mesmo grupo. Na primeira fase, uma vitória para cada lado. E se encontraram novamente nas quartas de final. Mais uma vez, um triunfo para cada um, mas o Palmeiras despachou o rival alvinegro nos pênaltis.

Mais dois confrontos em 2000, desta vez na semifinal, com o time alviverde em busca do bicampeonato da competição e o Corinthians campeão do Mundial de Clubes da Fifa. Com uma vitória para cada lado, a disputa foi decidida também nas penalidades e o Palmeiras levou a melhor novamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.