Paulo Fernandes/Vasco
Paulo Fernandes/Vasco

Andrés Ríos diz entender críticas no Vasco: 'Primeira cobrança vem de mim'

Atacante argentino marcou apenas um gol nos sete jogos que disputou na temporada

Estadão Conteúdo

28 de fevereiro de 2018 | 13h38

Centroavante titular do Vasco, Andrés Ríos tem a confiança do técnico Zé Ricardo, mas ainda não brilhou em 2018. O atacante argentino marcou apenas um gol nos sete jogos que disputou na temporada, o que o tem tornado alvo de críticas. Ele garantiu, porém, que ele próprio é quem mais se cobra, destacando que tem se dedicado nos treinamentos para evoluir.

+ Em jejum de gols no Vasco, Riascos promete que 'fase vai passar'

+ Vasco divulga previsão de retorno dos lesionados Breno, Ramon e Kelvin

"A primeira cobrança sobre isso vem de mim mesmo. Eu sempre falei que centroavante, jogador que veste a camisa 9, precisa marcar gols, seja como for. Não estou conseguindo fazer isso no momento, mas venho conseguindo ajudar o time de outra forma. Apesar disso, fico sempre pensando que tenho que cumprir com minha obrigação, que é fazer gols, concluir as jogadas. Estou treinando muito e acredito que as coisas vão melhorar", afirmou.

Após garantir a sua vaga na fase de grupos da Copa Libertadores ao eliminar Universidad Concepción e Jorge Wilstermann, o Vasco precisa se concentrar na Taça Rio, ainda mais que perdeu para a Portuguesa na sua estreia no segundo turno no Campeonato Carioca. Começando pelo duelo desta quinta-feira com o Macaé, o time fará quatro duelos pela competição em dez dias - os outros compromissos serão com Boavista, Fluminense e Madureira. E Andrés Ríos assegurou que o time vai reagir nessa "maratona".

"Treinamos sempre para mostrar que temos condições e qualidade. É muito difícil jogar a Libertadores, se trata de uma competição totalmente diferente das outras, mas não podemos esquecer o Carioca. Precisamos estar atentos, melhorar as coisas que fizemos de errado e aprimorar o que apresentamos de positivo. Posso garantir que quem estiver em campo amanhã irá dar tudo que tiver de melhor. Tratamos sempre o próximo jogo como o mais importante", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.