Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians

Andrés tem alta adiada devido a alteração no exame de sangue

Presidente do Corinthians se recupera de encefalite viral e será avaliado novamente nesta quinta-feira

João Prata, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2019 | 17h38

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, continua internado no hospital São Luiz, em São Paulo, por causa de uma encefalite viral. A expectativa era de que o mandatário recebesse alta no início da semana, mas ainda não aconteceu.

De acordo com o médico Jorge Kalil, diretor-adjunto de futebol do clube, o exame de sangue de Andrés deu "um pouco alterado" e por isso ele seguirá por pelo menos mais um dia internado. "Optamos pelo excesso de zelo. Realizaremos amanhã (quinta-feira) nova avaliação laboratorial", informou.

Depois de deixar o hospital, André continuará tratamento em casa e ainda não tem data para retomar as atividades no clube. Kalil informou que ele continuará sendo avaliado diariamente em casa até ter plenas condições de voltar ao trabalho.

Enquanto ele ficar de fora, quem segue no comando interino do Corinthians é a primeira vice, Edna Murad. Andrés, de 55 anos, está internado desde quinta-feira no Hospital São Luiz, em São Paulo, por causa de uma encefalite viral. Ele sofreu um mal-estar na noite de quarta. Encefalite viral é uma inflamação no sistema nervoso central que causa fortes dores de cabeça, febre e até convulsões. O tratamento exige medicação, repouso e ingestão de líquidos.

Andrés estava trabalhando normalmente e também participou de alguns bailes de carnaval ao lado de amigos, como o ex-jogador Ronaldo, no último fim de semana. Recentemente, o presidente corintiano viveu momentos conturbados na gestão do clube com a saída de Luiz Paulo Rosenberg da área de marketing, que pediu demissão após pressão dos conselheiros. O presidente passou a acumular a função e ainda não definiu novo nome para cuidar das ações voltadas ao gerenciamento da marca do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.