Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Andrés Sanchez critica empresário de Tite por pedir R$ 700 mil de salário

'Ele acha que está no Catar', afirmou o dirigente corintiano, se referindo ao valor para a renovação do contrato

espn.com.br,

13 de dezembro de 2011 | 07h29

SÃO PAULO - A situação para a renovação de contrato de Tite com o Corinthians, que parecia bem encaminhada, encontrou alguns obstáculos nesta segunda-feira, 12. O presidente André Sanchez revelou problemas na negociação e criticou o empresário do treinador, Gilmar Veloz, pelo alto valor pedido para o salário.

 

'Estava andando bem, agora complicou tudo. O empresário dele parece que ficou meio doido hoje, o empresário está achando que está no Catar, nos Emirados Árabes. O Corinthians tem um teto salarial. Eu não pago R$ 700 mil, R$ 800 mil para um treinador', disparou Andrés, nesta segunda, durante o programa "Bem, Amigos", do canal Sportv.

 

O presidente corintiano demonstrou irritação ao comentar o assunto. Andrés descartou a possibilidade de pagar o valor pedido, que seria de R$ 700 mil por mês, e deu um prazo para definir a renovação de Tite: sexta-feira.

 

'O Tite está nos Estados Unidos passeando, mas o empresário dele fala por ele, então ele deve estar sabendo. Se não der a resposta em dois ou três dias, que seja feliz. Se tiver que ir, que vá com Deus. De sexta-feira não passa', garantiu o dirigente.

 

Apesar da dificuldade que surgiu na negociação, Andrés Sanchez explicou que quer a permanência de Tite no clube em 2012. O presidente espera que as conversas evoluam nos próximos dias, e o treinador aceite receber um salário mais baixo do que o proposto.

 

'O Tite sempre me falou que preferia ganhar menos, mas ter estabilidade. Eu sempre dei essa estabilidade. Eu quero que ele fique, e isso não dependia de ganhar o Brasileiro. Mas esse valor é uma ofensa ao país, é o fim do mundo. Esse valor eu não vou pagar, não'.

Tudo o que sabemos sobre:
Andres SanchezCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.