Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Andrés Sanchez diz que Copa não 'valeu a pena' para o Corinthians

Segundo ex-presidente, autoridades não cumpriram promessas

Estadão Conteúdo

16 Março 2015 | 13h48

O ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou nesta segunda-feira que a Copa do Mundo não trouxe benefícios para o clube, que cedeu o seu novo estádio para a disputa do torneio mundial, ano passado. "Fora o status, não valeu a pena", declarou o atual responsável pela administração do estádio, em entrevista à ESPN.

Sem citar nomes e valores, Sanchez alegou que autoridades não cumpriram promessas que poderiam trazer benefícios para o clube paulista. "Muitas pessoas no começo combinaram coisas, as que combinaram não estavam mais aí, e não foram cumpridas. A Prefeitura ia pagar não sei o quê e não pagou nada. Quem pagou foi o Corinthians", afirmou Sanchez, que também é deputado federal (PT/SP).

Ele se refere em parte à liberação dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs), que ajudariam a bancar os custos do Itaquerão. Os CIDs, no valor de R$ 400 milhões, já teriam sido emitidos, de acordo com a Prefeitura de São Paulo. Mas, para o dinheiro chegar ao clube, os certificados precisam ser negociados. No entanto, poucos têm se interessado pelos títulos por causa da ação do Ministério Público que contesta o acordo entre a Prefeitura e o Corinthians para a construção do estádio.

Insatisfeito, o atual presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, criticou publicamente o prefeito Fernando Haddad no mês passado por causa do imbróglio com os CIDs. O dirigente chegou a ameaçar tirar o Itaquerão da Olimpíada do Rio caso os certificados não fossem liberados.

O estádio, contudo, foi confirmado nos Jogos de 2016 nesta segunda-feira, pela Fifa. O Itaquerão será a única arena de São Paulo. Sanchez não comentou a decisão oficial, mas garantiu que o clube não fará qualquer investimento no estádio para receber as partidas da Olimpíada.

"Despesa não vai ter mais porque você apanha uma vez só. Se querem Olimpíada no estádio do Corinthians, o Corinthians cede, permite, não vai cobrar. Só que o que custa para fazer Olimpíada vai ter que pagar adiantado", disse Sanchez, que ainda busca patrocinadores para a venda dos naming rights do estádio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.