Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Andrés Sanchez: 'É melhor ficar fora do que disputar a pré-Libertadores'

Presidente do Corinthians disse que Conmebol deveria dar no máximo cinco vagas a times do País

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2019 | 20h17

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, criticou o modelo atual da Libertadores e defendeu a participação de menos times brasileiros na competição. O dirigente reclamou que o calendário de futebol do País não permite a disputa da fase pré da competição.

"Estou reclamando com a Conmebol porque acho que o Brasil não tinha que ter mais de cinco times na disputa. Não estou chorando nem nada. O Corinthians se classificou em oitavo. O Corinthians está na pré Libertadores. Mas acho que não tinha que ter isso. É melhor ficar fora do que disputar uma pré-Libertadores. Tinha que ir direto para fase de grupos. O calendário infelizmente não permite isso", comentou em entrevista à Fox.

Na opinião de Andrés, os clubes precisam valorizar mais a competição nacional. "Parece que é mais importante ficar em terceiro, quarto no Brasileiro do que garantir vaga na Libertadores. O Brasileiro é muito importante. Libertadores é consequência", afirmou.

O Brasil terá oito representantes na próxima edição da Libertadores. Internacional e Corinthians estão na fase prévia. Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Santos, São Paulo e Athletico-PR entram diretamente na fase de grupos.  

O presidente comentou sobre as negociações do clube na temporada, mas não deu novas informações. Ele confirmou o interesse pelo lateral-esquerdo Sidcley, hoje no Dínamo de Kiev, e também ainda acredita no acerto com o atacante Michael, do Goiás. Em ambos os casos, deu a mesma resposta. "Fizemos a proposta e estamos esperando uma resposta," disse.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.