Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Andrés Sanchez diz que não teme ver Itaquerão envolvido na Lava Jato

'Óbvio que todas as obras da construtora estão sendo questionadas', diz ex-presidente do Corinthians

Estadão Conteúdo

21 de outubro de 2016 | 19h12

Homem forte do Itaquerão, o ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez não demonstra qualquer preocupação com a possibilidade de o estádio estar envolvido na Operação Lava Jato. Em entrevista à Rádio Estadão, nesta sexta-feira, ele disse entender os motivos da desconfiança sobre a construção.

"Óbvio que todas as obras da construtora estão sendo questionadas. Eu acho que não tem nada, mas quero que procure mesmo, pois, se tiver algo, o Corinthians é vítima e, se mostrar um superfaturamento, vamos cobrar", disse o dirigente. "Eu não roubei e não sei de ninguém no Corinthians que tenha roubado", completou.

Andrés ainda falou sobre a dificuldade em vender o naming rights da arena. "O único que fechou foi o Palmeiras. É difícil, pois todo mundo chama de Itaquerão. Não é desculpa, mas atrapalha. O Brasil não tem cultura em usar nome em arena. Estamos atrasados em dois anos (a venda do nome), mas espero que seja logo."

O ex-presidente ainda assegurou que não pensa em voltar a comandar o clube e que vai se manter neutro na eleição do Corinthians, no fim de 2017. "Tem de mudar. Hoje, existem novos líderes e tem de pensar para frente", explicou.

Polêmico, ele disse que o elenco do Internacional, que luta contra o rebaixamento, é melhor do que o do líder Palmeiras. "Jogador por jogador, o Inter é melhor do que o Palmeiras, mas o time não encaixou. No Palmeiras, tem problema como em todos os outros, mas está ganhando, então ninguém fala nada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.