Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Andrés Sanchez rebate acusações de Eurico Miranda sobre Arena Corinthians

Cartola do Rio, em entrevista ao Estado, diz que há 'interesses pessoais' do dirigente corintiano em fazer o estádio

Robson Morelli, O Estado de S. Paulo

17 de março de 2014 | 12h46

SÃO PAULO - O ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanches, lamenta as declarações de Eurico Miranda, potencial candidato à presidência do Vasco, em entrevista publicada nesta segunda-feira ao Estado. Andrés foi acusado de tirar proveito pessoal e político da construção da Arena Corinthians, mas não disse quais. Apenas insinuou proveitos em dinheiro.

Sem meias palavras, Eurico Miranda disse ao repórter Silvio Barsetti: "Tem altos interesses por trás. Você acha que eu posso concordar que o Corinthians seja beneficiado com R$ 500 milhões do BNDES? E os outros? Ah, porque uma figura do governo deu. Você acha que o Andrés Sanchez está lá, que diz que é pai, avô, filho, não sei mais o que lá do Itaquerão ... você acha que ele está lá de graça? Por que eles não venderam até agora aqueles naming rights do estádio? Pergunta quem vai ganhar com os naming rights?"

Eurico Miranda também afirmou que há uma tantativa grande e em marcha de elitizar o futebol brasileiro e polarizá-lo em dois clubes apenas, Flamengo e Corinthians. A pedido da reportagem do Estado, a assessoria de imprensa de Andrés Sanchez divulgou nota de esclarecimento sobre o episódio.

"Sobre o estádio do Corinthians, quando a obra for finalizada, todas as contas serão colocadas no site do clube e é bom destacar que esse é um dos estádios mais barato do Mundial. Sobre o naming rights, quando for vendido, o que ainda não aconteceu, tudo será passado para a imprensa, dirigentes do clube e nossa torcida com total transparência. Estou no futebol por amor ao meu clube e por entender que posso contribuir para melhorar o que está aí. Não fico só na crítica, no blábláblá. Eu arregaço as mangas e trabalho", divulgou Andrés.

NOTA DE ANDRÉS

Lamento profundamente a entrevista do Sr. Eurico Miranda quando fala de mim. Até porque fui extremamente criticado pela transparência que tive ao longo do período como presidente do Sport Club Corinthians Paulista. Todo tipo de informação buscada pela imprensa junto ao clube foi oferecida. Cheguei a publicar no site do Corinthians como era a divisão do passe de cada atleta e quem o representava. O que me consumiu enorme desgaste.

Sobre o estádio do Corinthians, quando a obra for finalizada, todas as contas serão colocadas no site do clube e é bom destacar que esse é um dos estádios mais barato do Mundial. Sobre o naming rights, quando for vendido, o que ainda não aconteceu, tudo será passado para a imprensa, dirigentes do clube e nossa torcida com total transparência. Estou no futebol por amor ao meu clube e entender que posso contribuir para melhorar o que está aí. Não fico só na crítica, no blá blá blá. Eu arregaço as mangas e trabalho.

Sobre o Clube dos 13, durante um período, ele foi extremamente útil ao futebol, porém ele se tornou extremamente caro e obsoleto. A solução era uma negociação direta. O receio do futebol brasileiro ser dividido por dois clubes era o mesmo de dividir por cinco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.