Andrés Sanchez recua e pede 'paciência' para novo estádio

Presidente do Corinthians diz que apenas tem o projeto e que ainda precisa encontrar os investidores

Redação,

15 de fevereiro de 2008 | 13h30

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, pediu nesta sexta-feira que os torcedores não se "empolguem" com o projeto para a construção de um estádio e disse que ainda não tem nada assinado para a obra. No começo da semana, ele havia dito que o estádio estava "mais perto do que se podia imaginar". Veja também: Vote: você acredita que o estádio vai ser construído? Fabinho e Perdigão estão fora do jogo contra o Bragantino "Paciência... Eu peço paciência para os torcedores", disse Andrés, em entrevista coletiva no Parque São Jorge. "Ultrapassaram os limites da coisa. Fizeram um alarde muito grande sobre o projeto. Realmente temos a intenção de construir um novo estádio, mas isso tem de ser feito etapa por etapa." Andrés ainda busca investidores para a obra, estimada em R$ 400 milhões. O estádio seria construído na Marginal do Tietê, num terreno próximo ao Parque São Jorge, na zona leste de São Paulo. A nova casa, que teria capacidade para 52 mil torcedores, ficaria pronta em 2010. De acordo com Andrés, o clube, agora, tem uma única proposta para construir um estádio. Antes, Edgar Ortiz, conselheiro, tinha uma proposta para uma obra em Itaquera. "O nosso projeto precisa passar por algumas fases ainda, negociações comerciais. Não é só um projeto e tal. É uma coisa séria, que leva tempo." "É claro que eu também quero o estádio", diz Andrés. "Mas temos de ir com os pés no chão. Eu já vi oito, nove projetos que nunca saíram do papel. Eu não quero que isso aconteça comigo. Por isso não posso estabelecer datas e tal. Mas posso afirmar que estamos trabalhando sério."

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.