Helvio Romero/Estadão
Helvio Romero/Estadão

Andrés Sanchez vence eleição e é o novo presidente do Corinthians

Dirigente será o responsável por comandar o clube até novembro de 2020

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2018 | 17h22

Andrés Sanchez é o novo presidente do Corinthians. O empresário venceu a disputa contra Antônio Roque Citadini, Felipe Ezabella, Paulo Garcia e Romeu Tuma Júnior e será o responsável por comandar o clube até novembro de 2020. Andrés volta ao cargo após pouco mais de seis anos. Na coletiva após a apuração dos votos, formou-se uma confusão em protesto contra o resultado final.

+ Boca de urna, banda, presentes e até robô agitam a eleição do Corinthians

+ Leia mais notícias sobre o Corinthians

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Paulista

O dirigente ainda foi um dos grandes responsáveis pela construção da Arena Corinthians e faz parte da chapa Renovação e Transparência. A mesma que Roberto de Andrade, antigo mandatário. A chapa está no poder do clube há 10 anos.

O novo presidente terá muito trabalho nos próximos anos. O Estado destacou nove temas que o dirigente terá que administrar, alguns a curto prazo e outros a médio prazos. Arena Corinthians e a contratação de um centroavante parecem ser as coisas que mais preocupam os torcedores neste momento.

HOMEM-GOL

É o assunto mais falado no futebol corintiano neste momento. A saída de Jô fez com que a equipe perdesse seu goleador e ninguém do atual elenco conseguiu assumir tamanha responsabilidade. O técnico Fábio Carille testou Kazim e Júnior Dutra, mas ambos ainda não conseguiram suprir a carência do time.

Assim, a nova diretoria será obrigada a buscar um camisa 9 no mercado e tendo como adversário o tempo. Com os estaduais já em andamento, algumas das opções que o clube tentou já definiram seus destinos, casos, por exemplo de Henrique Dourado (Flamengo), Santiago Tréllez (São Paulo), Vagner Love (Besiktas) e Gilberto (Malatyaspor). Carille reclamou publicamente e pediu a chegada de um reforço.

ARENA CORINTHIANS

Sob o ponto de vista financeiro é o assunto mais preocupante não só para o novo dirigente como para a história do clube. Equacionar a dívida do estádio é um desafio. O preço total da arena no momento, contando juros, é de aproximadamente R$ 1,3 bilhão, de acordo com membros da diretoria anterior. A oposição fala que o preço da obra pode chegar aos R$ 2 bilhões.

A diretoria passada deixou bem encaminhada um novo acordo com a Caixa para o pagamento do financiamento, mas ainda é preciso aparar algumas arestas e acertar um acordo com a Odebrecht, que tem valores a receber do clube, valores a pagar e a Arena possui obras inacabadas. Além disso, após quatro anos de inauguração, o estádio continua sem o naming rights, uma renda que seria muito importante para o pagamento da casa alvinegra.

PATROCÍNIO MASTER

Outra fonte de renda, essa para o futebol, que também poderia ser aproveitada, mas não existe, é o patrocínio master. A diretoria de marketing pede R$ 30 milhões pelo espaço e com a dificuldade em encontrar interessados, admite que pode rever os valores. A equipe teve a Caixa como patrocinadora até abril do ano passado e nos meses finais da temporada, a Cia do Terno também exigiu sua marca. Na sexta-feira, o clube divulgou o patrocínio da Positivo Tecnologia nas costas da camisa.

SITUAÇÃO FINANCEIRA

Um assunto bastante discutido durante a eleição foi a situação financeira do clube e a falta de credibilidade que o Corinthians vive em decorrência de alguns atrasos de pagamentos e diversos escândalos. O clube atrasou por alguns dias os salários dos jogadores, mas foi algo que não chegou a criar nenhum grande problema. O que está manchando a imagem do clube, na verdade, são recorrentes processos judiciais por conta de atrasos de pagamentos para empresas. Alguns empresários de jogadores também reclamam da falta de pagamentos de luvas e outros acordos feitos com a antiga diretoria.

CT DA BASE

Mário Gobbi e Roberto de Andrade, os dois últimos presidentes do clube, prometeram entregar o CT das categorias de base no Parque Ecológico, mas não conseguiram. Atualmente, o local, que fica ao lado de onde treina o time profissional, tem os gramados e algumas categorias treinam no local, mas o CT ainda está inacabado. Faltam a parte de alvenaria, hospedagem, vestiários, dentre outras coisas. Os cinco candidatos ao pleito  prometeram resolver o problema.

FAZENDINHA

Com a base indo em definitivo para o CT do Parque Ecológico, a dúvida que fica é sobre o futuro da Fazendinha, estádio localizado dentro do Parque São Jorge. A expectativa e promessa de todos os candidatos é que o local passará por uma grande reforma e poderá ser usado como uma arena multiúso ou como nova fonte de renda, através da construção de algum tipo de comércio no local. O fato é que, dificilmente, algo será projetado e finalizado na gestão do novo presidente.

PARQUE SÃO JORGE

Muitos associados do clube reclamam que o Parque São Jorge não está bem cuidado, que faltam atividades para atrair novos associados e manter quem já tem título no clube. Até mesmo Andrés Sanchez, candidato da situação, admitiu que Roberto de Andrade se preocupou muito com o futebol e deixou de lado o clube social.

ESPORTES OLÍMPICOS

O Corinthians se orgulha de ser o clube paulista que mais investe em outros esportes. Na semana da eleição, a diretoria apresentou o novo time de Basquete. Existe ainda equipe de natação, vôlei, salto em altura, dentre outros esportes. A ideia é manter os investimentos, mas buscar parceiros na iniciativa privada dispostos a investir nas equipes, inclusive no futebol feminino, que neste ano passará a ser exclusivamente do Corinthians. No ano passado, o clube firmou uma parceria com o Audax.  

POLÍTICA

A mudança estatutária fez com que conselheiros das mais diversas chapas e vertentes políticas fossem eleitos. Assim, a tendência é que possíveis mudanças no clube passem a ser mais discutidas, pois haverá maior poder da oposição no comando do clube.

APURAÇÃO FINAL:

Andrés Sanchez: 1235 votos

Paulo Garcia: 834 votos

Roque Citadini: 803 votos

Felipe Ezabella: 461 votos

Romeu Tuma Jr.: 278 votos

Nulos: 18

Brancos: 13

Total: 3642 votos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.