Karim Jaafar/AFP
Karim Jaafar/AFP

Herói da Austrália admite ter jogado fora anotações de goleiro peruano: ‘Era matar ou morrer’

Andrew Redmayne ganhou destaque ao 'dançar' embaixo das traves e defender a penalidade que garantiu os australianos no Catar

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2022 | 10h57

O goleiro Andrew Redmayne, herói da Austrália na disputa de pênaltis com o Peru, que garantiu os australianos na Copa do Mundo, admitiu ter jogado para longe uma garrafa do arqueiro peruano Pedro Gallese com anotações sobre as cobranças rivais. Um vídeo da cena circulou nas redes sociais após o confronto, válido pela repescagem das Eliminatórias. 

"Sim, isso aconteceu, nós conversamos sobre isso", disse Redmayne a repórteres depois de pousar em solo australiano. "Eu sei o quanto isso significa para os meninos, então foi como matar ou morrer, então aproveitei meu momento. Se tivéssemos anotações em nossa garrafa e alguém visse, eles teriam jogado fora", acrescentou.

Redmayne, de 33 anos, entrou na partida somente para as penalidades, sendo colocado em campo nos minutos finais da prorrogação. Ele logo chamou atenção pelos movimentos peculiares sobre a linha do gol, com o objetivo de tirar a concentração dos adversários na marca da cal. E a tática deu certo, pegando o chute de Alex Valera e garantindo a vitória por 5 a 4 nas cobranças em Doha, na capital do Catarm na terça-feira. 

"Durante as duas últimas cobranças, o próprio árbitro me disse que meus movimentos estavam dentro das regras, desde que eu não tentasse me adiantar", contou.

Sensação na internet por "dançar" embaixo das traves, ele foi recebido como herói na Austrália, mas a atitude com o colega peruano também lhe rendeu acusações nas redes sociais de falta de fair play. É comum no mundo do futebol o goleiro levar consigo anotações sobre as possibilidades de cobranças rivais durante uma disputa de penalidades. 

Com a classificação, a Austrália está no Grupo D do Mundial, a mesma chave de França, Dinamarca e Tunísia. Os australianos estreiam diante da seleção francesa no dia 22 de novembro, no estádio Al Janoub, às 16h (horário de Brasília). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.