Ricardo Duarte/Inter
Ricardo Duarte/Inter

Andrey confia em vitória do Vasco, mas pede partida sem erros contra o Grêmio

No domingo, o Vasco terá pela frente o atual campeão da Libertadores e semifinalista na edição desta temporada do torneio

Estadão Conteúdo

08 Novembro 2018 | 17h38

Embalado pela vitória no clássico diante do Fluminense, o Vasco não terá vida fácil neste fim de semana. A equipe carioca terá pela frente o Grêmio, em Porto Alegre. Apesar de admitir a dificuldade do compromisso, o volante Andrey mostrou confiança na vitória, pela 33.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"A expectativa para esse jogo é muito grande, pois sabemos que uma vitória sobre o Grêmio irá nos tirar dessa zona desconfortável da tabela e fazer com que comecemos a pensar em algo maior. Essa semana de trabalho tem sido muito importante para a gente. Iremos enfrentar uma grande equipe e, por isso, precisamos chegar lá bem preparados. É preciso concentração, qualquer vacilo pode ser fatal", declarou nesta quinta-feira.

No domingo, o Vasco terá pela frente o atual campeão da Libertadores e semifinalista na edição desta temporada do torneio. O Grêmio luta para terminar o Brasileirão entre os quatro primeiros colocados, mas uma vitória seria determinante para o time carioca se afastar de vez da zona de rebaixamento.

"Temos que ter tranquilidade e procurar fazer o nosso jogo, independente de estar atuando em casa ou fora. É claro que respeitamos a equipe do Grêmio, como já disse antes, mas precisamos colocar em prática aquilo que estamos trabalhando com o professor Valentim. Se fizermos isso, com certeza, iremos conseguir ter um bom desempenho e aumentar nossas chances de retornar de lá com um bom resultado", avaliou Andrey.

Para o volante, o Vasco mostrou que tem condições de bater o Grêmio quando enfrentou justamente o maior rival do clube gaúcho, o Internacional, no empate por 1 a 1. "A partida contra o Internacional mostrou que podemos jogar de igual para igual com qualquer equipe do Brasil. Jogamos no Vasco, um grande time, então a dedicação precisa sempre ser total. Fomos muito bem naquele jogo, principalmente na parte tática."

 
 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.