Sang Tan/AP
Sang Tan/AP

Anelka promete não repetir gesto em gol após polêmica

Atacante é alvo de investigações por causa de comemoração

Agência Estado

30 de dezembro de 2013 | 15h44

LONDRES - O West Bromwich Albion revelou nesta segunda-feira que o atacante Nicolas Anelka aceitou parar de realizar um gesto considerado polêmico nas comemorações dos seus gols, que teria conotação antissemita e causaram revolta na França, país de origem do jogador.

Anelka é alvo de uma investigação da Associação de Futebol da Inglaterra depois de celebrar o primeiro de seus dois gols em partida contra o West Ham pelo Campeonato Inglês, no último sábado, com um gesto que é conhecido na França, como "quenelle", descrito pelos críticos como uma saudação nazista invertida. O ministro dos Esportes da França classificou o ato do atacante como "chocante" e "nojento".

"O clube reconhece plenamente que a comemoração de Nicolas no gol causou ofensa em algumas pessoas e pediu para Nicolas não realizar o gesto novamente", disse o West Bromwich, nesta segunda, em um comunicado. "Nicolas imediatamente concordou em aceitar este pedido".

Anelka deve participar do jogo entre West Bromwich e Newcastle nesta quarta-feira, pelo Campeonato Inglês. O atacante, de 34 anos, defendeu suas ações, dizendo que apenas estava homenageando o comediante francês Dieudonné M''bala M''bala , que realiza o gesto no palco.

O West Bromwich destacou que Anelka "negou veementemente a intenção de causar ofensa" nesta segunda-feira, quando foi questionado por dirigentes e membros da comissão técnica sobre o teor da sua comemoração. Mesmo assim, o francês garantiu que não fará mais o polêmico gesto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.