Matthias Balk / AP Photo
Matthias Balk / AP Photo

Angela Merkel critica Kimmich, do Bayern, por ter recusado a vacina contra covid-19

Chanceler alemã espera que meio-campista reconsidere decisão de não se imunizar. Personalidades do futebol também condenaram postura do jogador

Redação, Estadão Conteúdo

05 de novembro de 2021 | 11h09

Joshua Kimmich, meio-capista do Bayern de Munique, está sendo bastante criticado por personalidades alemãs por se recusar a tomar a vacina contra a covid-19. Além de figuras lendárias do tradicional clube, políticos do país também demonstraram sua insatisfação com a atitude do atleta. A postura do jogador, uma das principais referências do time bávaro, incomodou até mesmo a chanceler Angela Merkel. 

"Há bons argumentos factuais sobre seus questionamentos e dúvidas, que estão amplamente disponíveis", ela respondeu ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung. E completou; "Talvez Joshua Kimmich pense nisso e reconsidere. Afinal, ele é conhecido como um jogador muito reflexivo."

"Fui responsável pelo time do Bayern por cinco anos. Ele não jogaria comigo - e também os outros quatro jogadores (que também não se vacinaram), esses cinco não jogariam comigo, sequer treinariam conosco. Eu teria dito a eles: 'Caras, adeus. Ali atrás vocês podem correr subindo e descendo a montanha, mas não aqui. Não é possível", disse Paul Breitner, campeão do mundo com a seleção alemã, em 1974, e jogador do Bayern de Munich entre os anos de 1970-1983.

"Para mim seria clara a tarefa de falar com ele sobre isso, convencê-lo", disse ao Suddeustsche Zeitung. "Você pode ter essa opinião, mas a pergunta que surge para mim é: como se chega a essa opinião? Eu leio muito, é de onde eu me informo. E não li muitas coisas disseram que a vacina é ruim", afirmou Phillip Lahm, ex-capitão do Bayern e da seleção alemã.

O ex-atacante Mario Gómez lembrou o fato de que o público está de volta aos estádios. "Os estádios estão cheios de novo e podemos ficar felizes porque 60, 70, 8% das pessoas foram vacinadas. O fato que a vida pode voltar ao normal novamente é por causa daqueles que estão vacinados. E Kimmich também se beneficia disso."

No último dia 23, após a vitória do Bayern de Munique sobre o Hoffenheim pelo Campeonato Alemão, Kimmich revelou o motivo pelo qual ainda não Haia sido vacinado. "inda tenho algumas dúvidas sobre estudos de longo prazo. Cumpro todas as medidas de segurança, não sou negacionista da covid-19 ou antivacina. Existem algumas pessoas que têm dúvidas e elas têm as suas razões."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.