Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Ângelo, do Santos, se torna o jogador mais jovem a marcar um gol na Libertadores

Marca anterior pertencia a Juan Carlos Cárdenas, que fizera as redes do adversário balançar aos 16 anos, sete meses e dois dias

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2021 | 11h24

O Santos venceu o San Lorenzo por 3 a 1, nesta terça-feira, e ficou mais perto da fase de grupos da Copa Libertadores. O terceiro gol saiu somente aos 49 minutos do segundo tempo e não chegou a mudar os rumos da partida - a vitória santista já estava bem encaminhada. Mas entrou para a história da competição sul-americana.

O gol chamou a atenção porque foi marcado pelo adolescente Ângelo. Com apenas 16 anos, três meses e 16 dias, o atacante se tornou o mais jovem jogador a balançar as redes pela Libertadores. O recorde já tinha 59 anos. A marca anterior pertencia a Juan Carlos Cárdenas, que fizera um gol aos 16 anos, sete meses e dois dias.

Agora o Santos conta com três dos quatro jogadores mais jovens a marcar um gol pela Libertadores. Em confronto anterior, contra o Deportivo Lara, também pela fase preliminar, o zagueiro Kaiky Fernandes anotara, aos 17 anos, um mês e 25 dias. Então, havia se tornado o jogador brasileiro mais jovem a balançar as redes na competição. A marca foi superada por Ângelo nesta terça, em Buenos Aires, na Argentina. O quarto mais jovem é Rodrygo, atualmente no Real Madrid, com 17 anos, dois meses e seis dias.

Ângelo agora soma duas marcas importantes na principal competição de clubes da América do Sul. Antes do recorde do gol mais jovem, ele havia se tornado o mais novo a entrar em campo pela competição, também em duelo preliminar - mesmo se perder por um gol de diferença na próxima terça, o Santos avança à fase de grupos. 

O gol anotado nos acréscimos, na capital argentina, foi o primeiro de Ângelo como profissional. O jovem atacante, que entrou somente no segundo tempo nesta terça, chegou ao time profissional do Santos no ano passado e passou a receber mais oportunidades sob o comando do técnico Ariel Holan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.