Angola busca milagre diante do eliminado Irã

Depois de conseguiu seu primeiro ponto em Copas do Mundo, no empate por 0 a 0 contra o México, no último sábado, Angola tenta vencer o Irã, nesta quarta-feira, às 11 horas (de Brasília), em Leipzig, fazer pelo menos a sua parte na difícil luta pela classificação para as oitavas-de-final."Foi como uma vitória, porque jogamos com dez", lembrou o atacante Fabrice Akwá sobre a partida do último sábado. "Já conseguimos o melhor resultado da história do futebol angolano, mas teremos de ser mais ofensivos agora", atesta o técnico Oliveira Gonçalves, que armou duas retrancas e conseguiu sair com apenas um gol sofrido - na derrota para Portugal -, mas ainda não viu sua equipe balançar as redes.O pior é que marcar gols será fundamental: com um ponto, o time africano tem de vencer e torcer para que Portugal, de quem foi Colônia até o século passado, vença o México, que tem quatro pontos, na partida que será disputada simultaneamente, em Gelsenkircken. Além disso, tem de descontar a diferença no saldo de gols: o México tem 2 gols de saldo, e Angola, um negativo.Para o eliminado Irã, sair de cabeça erguida da Copa e evitar uma terceira derrota é o único objetivo. "É uma questão de orgulho", explica o meia Zandi. O técnico Branko Ivankovic não poderá contar com o zagueiro Golmohamammadi, autor do único gol da equipe, na derrota por 3 a 1 para o México, que se contundiu, e nem com o meia Nekounam, suspenso.Ele deve dar uma oportunidade ao atacante Ali Daei, de 37 anos, que se recuperou de uma contusão nas costas e deve ter a oportunidade de se despedir da seleção, pela qual já disputou 148 jogos, com 109 gols marcados. Será também a despedida do treinador croata, que já anunciou sua demissão.Ficha técnicaIrã x AngolaIrã: Mirzapour; Kaabi, Rezaei, Bakhtiarizadeh e Nosrati; Mahdavikia, Karimi, Zandi e Madanchi; Daei e Hashemian. Técnico: Branko Ivankovic. Angola: João Ricardo; Loco, Jamba, Kali e Delgado; Zé Kalanga, Figueiredo, Mateus e Mendonça; Akwá e Love. Técnico: Oliveira Gonçalves.Árbitro: Mark Shield (Austrália)Local: Zentralstadion, em LeipzigHorário: 11 horas (de Brasília).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.