Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Animado, Palmeiras espera anunciar meia

Uma vitória de virada, como o 2 a 1 no final do jogo de sábado contra o Paulista em Jundiaí, que manteve o Palmeiras na vice liderança da Série B do Brasileiro, é capaz de produzir milagres. Ao contrário de reapresentações recentes, hoje na Academia de Futebol não havia um jogador de cara fechada. Não há baixas para o clássico de sábado contra a Portuguesa. Magrão, que cumpriu suspensão, Muñoz, recuperado de uma gastroenterite, e Baiano, louco para estrear, devem entrar em campo as 16h num Palestra Itália lotado. Os jogadores pareciam garotos logo depois de entrarem em campo quando cobriram Marcos de ovos e farinha, na festa pelos 30 anos do goleiro. O pentacampeão, no entanto, não falou com a imprensa - só o faz na sexta-feira que antecede cada jogo. "Quando ganha vem pouca gente, né?", brincou Thiago Gentil antes de conceder entrevista a 11 repórteres que passaram o dia de hoje tentando descobrir quem é o meia que o clube estaria tentando contratar para a seqüência dá competição - o prazo para os clubes inscreverem jogadores na Série B termina amanhã. "Quem sabe a gente não tem uma surpresa até amanhã. Seria bem-vinda", disse o técnico Jair Picerni ressaltando que a contratação de Lúcio Flávio, ao que tudo indicava até hoje à tarde, estava "pegando na parte financeira". A Agência Estado apurou que o meia que andou encostado no Atlético Mineiro pediu R$ 90 mil mensais a agentes do clube que estiveram sexta-feira em Belo Horizonte. A menos que Lúcio Flávio baixasse a pedida, sua contratação estaria descartada. Jair também mencionou o interesse do clube por um meia que está atuando no Exterior, mas mostrava-se resignado com a possibilidade de não ter reforços: "O problema é sempre essa questão financeira." Indiferente a assuntos extra-campo, Thiago Gentil ainda festejava hoje o gol da vitória de sábado: "Nunca tinha ficado tanto tempo sem marcar (12 jogos). Quem sabe esse agora abre o caminho."

Agencia Estado,

04 de agosto de 2003 | 19h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.