Raul Sauan/PontePress
Raul Sauan/PontePress

Aniversariante do dia, Emerson Sheik aposta na arrancada da Ponte Preta

Equipe tem um jogo decisivo contra o São Paulo, neste sábado, às 19 horas

Estadao Conteudo

06 de setembro de 2017 | 19h34

Enquanto o técnico Gilson Kleina manteve a promessa de fechar os treinamentos na Ponte Preta, as atenções desta quarta-feira ficaram para o atacante Emerson Sheik, que completou 39 anos, carimbando a fama de vovô do elenco. Ele também é visto como esperança para que o time mantenha o equilíbrio no restante do Campeonato Brasileiro, inclusive no jogo decisivo contra o São Paulo, neste sábado, às 19 horas, no estádio do Morumbi, na capital paulista.

"Estou muito feliz por completar mais um ano de vida, bem como estar num clube que acreditou em mim e cumpriu tudo como combinado. O que acho é que a gente precisa fazer o que gosta e estar no lugar que a gente gosta. Na Ponte Preta me sinto em casa", assegurou o aniversariante.

Emerson Sheik, pela sua experiência, é um dos líderes do elenco e tenta, neste momento delicado, passar confiança aos companheiros e também junto à torcida. "Todos podem ter a certeza de que o grupo está unido e fechado com o nosso treinador (Gilson Kleina). E todos sabem que é necessário se doar um pouco mais para somarmos os pontos que precisamos", afirmou.

O atacante foi homenageado no site oficial do Corinthians, onde foi comando de ídolo. Lá conquistou os principais títulos do clube em 2012: a Copa Libertadores e o Mundial de Clubes da Fifa. São momentos inesquecíveis, mas agora tenho que viver a minha realidade que se chama Ponte Preta. Aqui é onde estou focado", concluiu.

SOB PRESSÃO - O time está sob pressão após a derrota para o Atlético Mineiro por 2 a 1, que deixou o time com 27 pontos em 13.º lugar. A reabilitação precisa vir diante do São Paulo, mesmo porque há forte pressão em cima de Gilson Kleina. A meta traçada pela diretoria é somar 47 pontos e se manter na elite em 2018.

Ciente da importância do jogo, o técnico prometeu e cumpriu fechar os treinos e esconder a escalação do time. Mas ele terá as voltas do volante Naldo e do atacante Lucca, que cumpriram suspensão automática, além do lateral-esquerdo Danilo Barcelos, que não atuou por ter vínculo com o Atlético Mineiro.

Além disso, o meia Renato Cajá treina com bola há duas semanas e deve, enfim, voltar ao time. A expectativa fica para a definição da equipe, mantida a sete chaves. A expectativa é de que o time utilize o esquema 4-4-2, inclusive com três volantes.

A diretoria confirmou que o jovem João Lima, de 20 anos, foi liberado. Ele chegou ao clube no ano passado, vindo do rival Guarani. Mas não se firmou e acabou emprestado ao Penapolense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.