Alastair Grant/AP
Alastair Grant/AP

Aniversariante, Pelé é homenageado em cerimônia da Fifa em Londres

Rei do futebol completa 77 anos nesta segunda-feira

Estadão Conteúdo

23 Outubro 2017 | 17h54

No mesmo dia em que completou 77 anos de idade, Pelé não foi esquecido pela Fifa durante a cerimônia de premiação que elege o melhor jogador do mundo, nesta segunda-feira, em Londres. Durante um trecho curto do evento, a data foi lembrada e imagens da carreira do ex-jogador foram exibidas nos telões do London Palladium.

+ Cristiano Ronaldo vence pela 5ª vez troféu de melhor do mundo

+ Neymar, Dani Alves e Marcelo são escolhidos para a seleção do ano

Na plateia, o ex-jogador argentino Maradona, hoje embaixador da Fifa e sentado ao lado do ex-atacante Ronaldo Fenômeno, aplaudiu Pelé após o nome do brasileiro ser anunciado durante a homenagem. O Rei do Futebol, porém, não pôde estar presente no evento de gala desta segunda por conta de sua saúde.

Nascido em 23 de outubro de 1940, o brasileiro recebeu há poucos anos uma Bola de Ouro simbólica da Fifa. No período em que Pelé era jogador, o prêmio era dado apenas para o melhor atleta na Europa. No Santos, ele foi considerado como o melhor do mundo, mas jamais recebeu o cobiçado troféu.

Nas imagens exibidas nos telões da festa, Pelé foi lembrado principalmente com a camisa da seleção brasileira nas Copas do Mundo que conquistou, em 1958, 1962 e 1970, sendo que o fim da pequena homenagem mostrava ele comemorando o título no México no gramado após o tricampeonato que ajudou o Brasil a ganhar.

Outro brasileiro lembrado durante a cerimônia desta segunda-feira, que não marcou presença no evento, foi Abel Braga. O técnico do Fluminense foi destacado como umas das personalidades do futebol mundial que foram protagonistas de cenas emocionantes durante jogos em 2017. Ele foi homenageado de forma calorosa em campo depois de ter perdido o seu filho de 18 anos, que morreu após cair da janela do apartamento onde morava no Rio de Janeiro.

Outras imagens emocionantes do ano exibidas no telão da cerimônia da Fifa como marcantes foram a aposentadoria do italiano Totti e a volta do espanhol Bartra aos gramados após ter tido vítima de um atentado contra o ônibus do Borussia Dortmund, no qual ficou ferido após a explosão de três bombas perto do veículo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.