Miguel Medina/AFP
Miguel Medina/AFP

Ansioso por reencontro com Chiellini, Kane exalta Tottenham com 'muita confiança'

Artilheiro do Tottenham enfrentou zagueiro italiano da Juventus em 2015, pela seleção inglesa

Estadão Conteúdo

12 de fevereiro de 2018 | 19h46

Em grande fase com a camisa do Tottenham, pelo qual é o atual artilheiro isolado do Campeonato Inglês, com 23 gols, Harry Kane deixou claro nesta segunda-feira, em entrevista coletiva, que não vê a hora de poder voltar a enfrentar o defensor Giorgio Chiellini no duelo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, contra a Juventus, nesta terça, às 17h45 (de Brasília), em Turim.

+ Neymar vê duelo contra o Real Madrid como 'confronto mais difícil' do PSG

+ Cristiano Ronaldo aposta em experiência do Real para superar o PSG de Neymar

Será o embate entre o atacante que fez mais gols no mundo em 2017 contra um dos principais zagueiros da atualidade. E Kane tem bem vivo em sua memória o fato de que enfrentou o experiente defensor no seu primeiro jogo como titular da seleção inglesa, em março de 2015, quando os dois se enfrentaram justamente na casa da Juventus, onde Itália e Inglaterra empataram por 1 a 1 em um amistoso.

Naquela ocasião, o atacante foi vítima de uma entrada forte de Chiellini já no início do confronto, que também teve Gianluigi Buffon, ídolo da Juventus, no gol da seleção italiana. "Eu tive uma perna morta com apenas dez minutos de jogo, então essa foi uma boa recepção ao futebol de seleções", afirmou Kane, com um sorriso no rosto, ao comentar como foi enfrentar o zagueiro italiano.

Apesar da falta dura, Kane atuou durante os 90 minutos e não marcou gols, mas ajudou a Inglaterra a pelo menos sair de campo com um empate fora de casa. Agora, ele espera balançar as redes para deixar o Tottenham mais próximo da classificação às quartas de final. "Nós respeitamos a Juventus, mas viemos para cá com muita confiança. Vai ser um jogo difícil amanhã à noite, mas espero que possamos faz um bom trabalho", projetou.

Além de estar confiante, Kane admite que poder encarar novamente Chiellini lhe traz uma motivação extra. "Nós sabemos quão boa a defesa da Juventus é como um todo e obviamente o seu goleiro também. Eles são um time fantástico. Estou ansioso pelo desafio se aproximando de enfrentá-lo de novo", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.