Carlos Gregório Jr. / vasco.com.br
Carlos Gregório Jr. / vasco.com.br

'Ansioso', Rossi diz que vontade pessoal prevaleceu para acerto com o Vasco

Jogador garante estar em boas condições físicas, mas diz que ainda demorará para alcançar o nível dos companheiros

Redação, Estadão Conteúdo

25 Janeiro 2019 | 16h41

Apresentado nesta sexta-feira como reforço do Vasco para o ano de 2019, o atacante Rossi elogiou a diretoria do clube por se empenhar em conseguir fechar o empréstimo junto ao Shenzhen FC, da China, que detém os seus direitos econômicos. O jogador disse que também fez a parte dele para o negócio ser fechado.

"Estou muito feliz por estar vestindo a camisa do Vasco. Foi realmente uma negociação muito difícil, e gostaria de ressaltar o empenho do presidente, Alexandre Campello. Foi uma pessoa que insistiu bastante e conduziu tudo da melhor forma possível. A minha vontade foi essencial, porque não é fácil lidar com os chineses. Agora estou aqui, ansioso e motivado. Vou dar o meu melhor para ajudar o Vasco", disse Rossi, durante a sua apresentação oficial.

O atacante garante que está em boas condições físicas, mas admitiu que vai levar tempo para conseguir alcançar o nível dos companheiros. "Eu fiquei fazendo um trabalho especial com um personal trainer, mas é claro que não é a mesma coisa. Eu acredito que ainda precisarei de uma semana para ficar pronto e à disposição do Alberto Valentim. A torcida pode esperar muitos dribles, muitas assistências. Irei me dedicar para tentar fazer gols, claro. O Vasco conta com grandes jogadores no sistema ofensivo, como o Maxi López e o Yago Pikachu. Quero ajudá-los muito também", comentou o reforço.

Rossi explicou que não vê a hora de estrear pelo Vasco, exaltando a história do seu novo time. "Eu já vi muitos vídeos da torcida, de jogos memoráveis contra rivais e de gols do Juninho Pernambucano e do Edmundo, então isso só me deixa mais ansioso para entrar em campo e ajudar. Quero escrever a minha história, e posso garantir que darei meu máximo para deixar meu nome marcado aqui dentro", afirmou o atacante, que revelou uma curiosidade que "divina" que o ligou ao Vasco antes da assinatura do contrato

"Em uma viagem de carro, eu falei comigo mesmo que queria uma luz. Pedi aos céus. Quando fechei a boca, um motoqueiro veio em minha direção com a camisa de uma torcida organizada do Vasco. Liguei para o meu pai e falei isso com ele", disse Rossi.

No ano passado, Rossi jogou pelo Internacional também por empréstimo junto ao clube chinês. Ele tem 25 anos e iniciou a carreira profissional na Ponte Preta. Depois passou por Mogi Mirim-SP, Operário-PR, Paraná, São Bento, Goiás e Chapecoense, onde destacou-se na primeira divisão nacional em 2017.

Com a contratação de Rossi, o Vasco chega a nove reforços em 2019. Anteriormente, o clube carioca já tinha contratado os meias Bruno César e Yan Sasse, os volantes Fellipe Bastos e Lucas Mineiro, os laterais-direitos Raúl Cáceres e Cláudio Winck, o lateral-esquerdo Danilo Barcelos e o atacante Ribamar.

Mais conteúdo sobre:
futebolVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.