Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Ademar Filho/Futura Press
Ademar Filho/Futura Press

Antecipar férias ou se despedir com titulares, o dilema do Corinthians

Jadson, que levou o terceiro amarelo, não enfrenta o Avaí, domingo

O Estado de S. Paulo

30 de novembro de 2015 | 07h00

O técnico Tite tem um grande dilema para resolver nesta semana. O comandante do campeão Corinthians ainda não definiu se antecipa as férias de seus titulares, muitos deles poupados nas duas últimas rodadas, ou se despede com festa diante do Avaí e não dá brechas para ouvir que o time 'facilitou a vida' de alguém - o catarinenses lutam contra a queda.

Jadson, um dos destaques da competição e maestro da equipe, é o único titular fora do jogo de doimngo. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo na derrota para o Sport, neste domingo. O camisa 10, ao lado de Gil e Vágner Love foram os únicos titulares diante dos pernambucanos desde o início (Malcom entrou nos minutos finais). Na rodada passada, diante do São Paulo, foram Cássio, Felipe e Ralf os escalados.

Com praticamente todos os seus jogadores preferidos à disposição e, em tese, descansados, é possível que Tite opte pelo profissionalismo e evite o "falatório." O técnico do Vasco, Jorginho, por exemplo, já aposta em força máxima do Corinthians diante de um concorrente direto de sua equipe. "O Corinthians fará um grande jogo diante do Avaí", disse Jorginho, esperançoso por uma forcinha do campeão.

Todos os ingressos estão vendidos antecipadamente para a partida de domingo e Tite sabe que seria desagradável mandar um time alternativo a campo. Ainda mais após a derrota contra o Sport, no qual não gostou nada da apresentação. "Com time alternativo, faltaram opções de movimentação e entrosamento."

Ano passado, ainda tentando fugir da pré-Libertadores, o Corinthians jogou completo diante do Criciúma. O técnico era Mano Menezes, mas a direção optou por não abrir mão do jogo de despedida, mesmo diante do lanterna e já rebaixado. A postura tem tudo para ser seguida agora.

Além da honra, o Corinthians ainda tem alguns recordes para superar e alguns jogadores já manifestaram que gostariam de estar em campo. Vencer significa superar os 80 pontos do Cruzeiro de 2014 e suas 24 vitórias - o Corinthians tem a mesma pontuação e o mesmo número de vitórias, além de chegar ao melhor desempenho.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.