Marcos Brindicci/Reuters
Marcos Brindicci/Reuters

Antes da decisão, taça de campeão da Libertadores é exposta na casa do River

Expectativa para a decisão, que ocorre neste sábado, é enorme em Buenos Aires

O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2018 | 18h58

A taça de campeão da Copa Libertadores já está no Monumental de Nuñez, que no sábado, às 17h, recebe o segundo jogo da história decisão entre os arquirrivais River Plate e Boca Juniors. Na primeira partida, disputada em La Bombonera, o empate em 2 a 2 deixou a finalíssima sem um favorito claro – a não ser nas arquibancadas, já que apenas torcedores do River poderão entrar no estádio.

Assim como ocorreu no jogo de ida, quando o troféu foi exposto no gramado da Bombonera, agora ele já foi levado pela Conmebol para o museu do River Plate. A peça, de prata, bronze e madeira, será entregue ao campeão para a premiação e festejos após a partida. Logo depois, a equipe vencedora receberá uma réplica para que seja colocada em sua sala de troféus e a taça original voltará para as mãos da Conmebol e ficará em sua sede, em Assunção, no Paraguai. 

A poucas horas do início da partida, o clima de tensão toma toda a Argentina. Do lado do River Plate, o técnico Marcelo Gallardo ordenou que seus jogadores se concentrassem no começo da tarde de ontem em um hotel de luxo em Los Cardales, que fica a 70 km de Buenos Aires.

Gallardo já testou três times diferentes para começar a decisão. O treinador costuma fazer esse tipo de trabalho durante a semana para confundir seus rivais e também para tirar a pressão dos titulares que de fato iniciarão a partida, já que ninguém sabe se vai ou não entrar como titular.

Do lado do Boca Juniors, ontem o clube resolveu fazer um treino aberto para seus torcedores em La Bombonera. Os portões foram abertos três horas antes do início das atividades por conta da grande movimentação de torcedores da equipe – cerca de 40 mil pessoas compareceram ao estádio.

Para o jogo, o técnico Guillermo Schelotto ainda não sabe se poderá contar com o atacante Cristian Pavón, que deixou a primeira partida com uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda. Ele foi relacionado para a partida, mas deverá dar lugar a Benedetto, atacante que marcou três gols nas semifinais contra o Palmeiras e também fez um gol na partida de ida da decisão.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.