Bruno Cantini/Atlético-MG
Bruno Cantini/Atlético-MG

Antes da estreia na Libertadores, reservas do Atlético-MG superam o Guarani em BH

Equipe de Levir Culpi agora volta as atenções para o duelo contra o Danubio, no Uruguai, nesta terça-feira

Redação, Estadão Conteúdo

02 Fevereiro 2019 | 21h10

Com um time recheado de reservas, o Atlético-MG não teve dificuldades para vencer o Guarani, de Divinópolis (MG), neste sábado, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela quinta rodada do Campeonato Mineiro. Com este resultado, o time alvinegro vai dormir na liderança com 10 pontos, mesma pontuação do América-MG, que perde pelo saldo de gols: 10 a 9. Mas neste domingo pode recuperar a ponta no jogo fora de casa diante do Patrocinense.

Esta foi também a terceira vitória atleticana no Independência diante de clubes do interior. Antes goleou o Boa, por 5 a 0, e o URT, por 4 a 0. O Guarani, com três pontos em três empates, segue sem vencer na competição, ocupando a nona posição. Os jogadores atleticanos exibiam nas costas da camisa as palavras Bombeiro Militar em homenagem aos homens e mulheres que participam do resgate na tragédia de Brumadinho.

O Atlético-MG vai estrear na Copa Libertadores nesta terça-feira, quando enfrenta o Danubio, em Montevidéu, no Uruguai, pela segunda fase da competição, a chamada Pré-Libertadores. O jogo de volta será no próximo dia 12, em Belo Horizonte.

Uma das atrações para a torcida, no meio de vários jogadores revelados pela base, foi a dupla de zagueiros formada por Leonardo Silva e Réver, ex-Flamengo. Eles revivem agora a dupla campeã da Libertadores de 2013. O destaque do jogo, porém, foi o lateral-direito Guga, ex-Avaí, que atuou por 90 minutos pela primeira vez.

Para vencer, o Atlético-MG não precisou se esforçar muito. Com facilidade teve o domínio em campo, com mais volume. O Guarani ficava atrás, na espera de acertar algum contragolpe. Chegou na frente duas vezes no primeiro tempo. Mas não evitou os gols. O primeiro saiu aos 19 minutos, quando Guga fez o levantamento perfeito para a cabeçada de Alerrando.

O segundo gol saiu pelo lado esquerdo. Carlos César tentou a finalização duas vezes e ajeitou a bola para o chute no canto de Maicon Bolt, aos 32 minutos. O placar poderia ter sido ampliado aos 42. Alerrando perdeu o cruzamento de Guga e na sequência do lance Terans finalizou duas vezes, exigindo grande defesa do goleiro Leandro.

O segundo tempo foi disputado em ritmo de treino. Aos 12 minutos, bem cansado, Réver foi substituído por Matheus Mancini. O ataque pouco finalizou, enquanto que Ricardo Oliveira, artilheiro do campeonato com cinco gols, via tudo do banco de reservas.

O Guarani, sem força ofensiva, não exigiu nada do goleiro Victor. De outro lado, Leandro fez duas boas defesas em chutes de longa distância. Mesmo assim, a torcida ficou feliz pela vitória. Foram quase 10 mil torcedores - 9.205 pagantes - para uma renda de R$ 90.380,00.

Pelo Campeonato Mineiro, o Atlético-MG só volta a campo no próximo sábado, às 16h30, diante da Caldense, em Poços de Caldas (MG). No mesmo dia, mas às 17 horas, o Guarani vai receber o Tupi, de Juiz de Fora (MG).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.