Daniel Teixeira / Estadão Conteúdo
Daniel Teixeira / Estadão Conteúdo

Antes da Libertadores, Santos e Palmeiras empatam em bom clássico no Pacaembu

Equipes não saem do zero na partida bastante movimentada pelo Campeonato Paulista

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

29 de fevereiro de 2020 | 18h09

Santos e Palmeiras fizeram um bom clássico na tarde deste sábado, mas não saíram do 0 a 0 no Pacaembu. A atuação alvinegra no empate alivia a pressão sobre o técnico Jesualdo Ferreira, que vem tendo seu trabalho questionado por torcedores e dirigentes da própria Vila. Com o resultado, o Palmeiras chegou ao quarto jogo de invencibilidade e teve a estreia do atacante Rony, principal reforço para a temporada.

O Santos continua em situação confortável na liderança do Grupo A do Paulistão, mas ainda sem convencer. No Grupo B, o Palmeiras está a dois pontos do Santo André, que tem a melhor campanha do campeonato - nesta rodada, empatou com o Corinthians em Itaquera, com gol do artilheiro Ronaldo. Os times agora voltam suas atenções para a estreia na Copa Libertadores da América, no meio da semana. Ambos viajam para a Argentina. O Santos enfrenta o Defensa y Justicia na terça-feira, enquanto o Palmeiras joga contra o Tigre na quarta. É a primeira rodada da fase de grupos da Libertadores.

No clássico deste sábado, o primeiro tempo foi bastante movimentado. O Santos dominou as ações e criou principalmente pelo lado esquerdo do seu ataque. O Palmeiras não tinha seus dois laterais-direitos, Marcos Rocha e Mayke, e o volante Gabriel Menino teve de ser improvisado novamente no setor. O jovem de 19 anos sofreu com as investidas de Pituca, Felipe Jonatan e Yuri Alberto. Tomou algumas canetas, mas não perdeu a concentração. A equipe alviverde só levou perigo em um contra-ataque que Zé Rafael preferiu chutar em vez de tocar para qualquer companheiro que estava livre.

Os times voltaram para o segundo tempo com duas substituições cada. E o jogo que já estava movimentado ficou ainda mais aberto, em determinados momentos bem franco. Com o estreante Rony e o jovem Gabriel Veron, o Palmeiras passou a atacar com mais velocidade. Rony, inclusive, recebeu uma bola que bateu no braço do rival Pará. O juiz iria marcar pênalti, mas o assistente sinalizou impedimento equivocadamente.

O ritmo intenso das duas equipes continuou até o fim. O Santos ficava com a bola, mas tinha dificuldades para infiltrar na defesa adversária. O Palmeiras se manteve bem postado e tentou surpreender nos contra-ataque. Rony não parou de correr um minuto sequer pelo lado esquerdo e fez uma boa estreia. Ele teve um gol anulado corretamente, porque estava em impedimento.

Nos minutos finais, a vontade de ganhar deixou a partida mais elétrica. Ataque e contra-ataque. Não havia mais meio de campo marcador, apenas jogadores "ofensivos" dos dois lados. No entanto, os zagueiros e goleiros levaram a melhor. A falta de gols não tirou o entusiasmo dos santistas, mandantes do jogo. O Pacaembu recebeu bom clássico na tarde deste sábado, quase 19 mil pessoas.

O Santos não vence há três rodadas do Estadual, com dois empates e uma derrota, mas a atuação no Pacaembu serve de alento para a estreia na Libertadores. O time de Jesualdo Ferreira, que estava ameaçado, jogou bem. O Palmeiras, com três vitórias e um empate, vai embalado para o seu primeiro jogo no torneio sul-americano.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 X 0 PALMEIRAS

SANTOS: Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Luiz Felipe); Alison (Jobson), Diego Pituca (Arthur Gomes) e Carlos Sánchez; Soteldo, Yuri Alberto e Eduardo Sasha. Técnico: Jesualdo Ferreira.

PALMEIRAS: Weverton; Gabriel Menino, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Viña (Diogo Barbosa); Bruno Henrique, Zé Rafael e Raphael Veiga (Gabriel Veron); Dudu, Willian e Luiz Adriano (Rony). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Cartões amarelos: Felipe Jonatan, Lucas Veríssimo; Felipe Melo, Luxemburgo

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza

Público: 18.662 pagantes

Renda: R$ 752,580,00

Local: Pacaembu, em São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.