Antes de Cavani, 'mão boba' de Jara já havia molestado Suárez

Chileno protagonizou lance semelhante nas Eliminatórias, em 2013

O Estado de S. Paulo

25 de junho de 2015 | 11h16

Nesta quarta-feira, um lance inusitado e decisivo marcou o duelo entre Chile e Uruguai, pelas quartas de final da Copa América. O defensor chileno Gonzalo Jara 'provocou' Edinson Cavani ao 'passar a mão' nas partes íntimas e sussurrar algo no ouvido do adversário, que acabou revidando e sendo expulso. Porém, não é a primeira vez que Jara 'molesta' um atacante uruguaio.

Em março de 2013, durante partida válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, o jogador já havia protagonizado algo semelhante com Luis Suárez. Em meio a uma briga por espaço dentro da área, Jara tocou a genitália do rival. Suárez, porém, foi menos paciente do que Cavani e desferiu um soco no rosto do chileno. Mas também foi mais 'discreto', já que o juiz não viu e ambos continuaram em campo.

Na jogada da Copa América desta quarta, o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci, que apitou a Copa do Mundo, não viu a provocação de Jara e acabou expulsando somente o atacante do Uruguai, que perdeu de 1 a 0 e foi eliminado da competição. O juiz será afastado da competição pela Conmebol, e não deve apitar mais jogos da Copa América.

VEJA OUTRO LANCE DE JARA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.