Oli Scarff / AFP
Oli Scarff / AFP

Antes de clássico, Guardiola diz que Pogba foi oferecido ao City em janeiro

Jogo entre Manchester City e Manchester United pode garantir título inglês ao time comandado pelo técnico catalão

Estadão Conteúdo

06 de abril de 2018 | 14h22

Na véspera de mais um clássico de Manchester, o técnico Josep Guardiola acrescentou tempero extra ao duelo ao revelar nesta sexta-feira que os jogadores Paul Pogba e Henrikh Mkhitaryan foram oferecidos ao Manchester City, na janela de transferências de janeiro. Pogba defende as cores do United e Mkhitaryan o fazia até janeiro, quando foi negociado com o Arsenal.

+ Uefa abre investigação contra Liverpool após ônibus do City ser alvo de violência

+ Real Madrid pode trazer 'pacotão' de jogadores do Manchester United

Guardiola fez a revelação ao ser questionado na entrevista coletiva desta sexta sobre Mino Raiola, empresário de importantes jogadores da Europa, entre eles Pogba e Zlatan Ibrahimovic. Em entrevista recente, Raiola chamou o treinador do Manchester City de "zero absoluto, covarde e cachorro".

Guardiola respondeu a Raiola na coletiva ao afirmar que o empresário teria oferecido Pogba a ele no início do ano. "Há dois meses, ele me fez uma proposta para ter Pogba e Mkhitaryan para jogar conosco. Por que?", disse o treinador, que enfrenta problemas com o empresário desde a saída de Ibrahimovic do Barcelona.

"Finalmente, as pessoas estão descobrindo os meus segredos: eu sou um cara mau, um covarde", ironizou Guardiola. "Eu não entendo por que eu sou considerado um cara mau. Eu nunca falei com ele. Então, a influência dele, na minha opinião, eu não sei qual é", declarou.

"Estou surpreso [com a oferta] porque eu sou um cachorro, não é? Então, como um cachorro, ele quer que os jogadores dele venham para cá. Então, não, não vai acontecer", disse o treinador, que recusou a proposta por considerar o valor elevado demais. "O City não tinha dinheiro suficiente para comprar Pogba porque ele é muito caro."

O meia-atacante francês chegou ao Manchester United em 2016. Na época, se tornou o jogador mais caro da história ao ser adquirido pelo valor de 105 milhões de euros (equivalente hoje a R$ 428 milhões).

O clássico deste sábado, no Etihad Stadium, poderá selar a briga pelo título do Campeonato Inglês. Com ampla vantagem na liderança, o City sacramentará a conquista se vencer o rival diante de sua torcida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.