Divulgação
Divulgação

Antes do clássico, torcedores do Corinthians vão ao CT para cobrar jogadores e a comissão

Time alvinegro vai para o dérbi com o São Paulo pressionado pelo recente tropeço na Sul-Americana

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2021 | 12h25

Pouco mais de um dia para o clássico com o São Paulo, o Corinthians foi ao CT Joaquim Grava na manhã deste sábado para treinar e acertar os preparativos para o Majestoso pelo Campeonato Paulista. Porém, dezenas de torcedores alvinegros foram ao local e fizeram um protesto em forma de cobrança devido aos recentes tropeços da equipe comandada por Vagner Mancini.

Cerca de 30 torcedores foram ao local onde o Corinthians treina para protestar e exigir um resultado positivo na Neo Química Arena, neste domingo, às 22h15 (horário de Brasília). Cartazes, gritos, bandeiras e até mesmos cruzes com o nome dos jogadores do time foram levados à manifestação, como forma de pressionar a equipe.

O fato de o mundo estar passando po uma pandemia de coronavírus não impediu os torcedores de se aglomerarem em frente ao CT corintiano. Um ato deste já foi feito anteriormente, na véspera do jogo com o Santos. Na ocasião, o time vinha de um desempenho insatisfatório com o River Plate do Paraguai, pela Copa Sul-Americana, cenário similar ao dérbi deste domingo. Cartazes foram pregados nos muros do local, com dizeres de "clássico é guerra" e cobranças à diretoria e ao técnico Vagner Mancini.

Desta vez, o treinador foi novamente cobrado, assim como seus comandados. O Corinthians vem de uma derrota para o Peñarol, também pela Sul-Americana, em que perdeu por 2 a 0 jogando em casa, na última quinta-feira. No Paulistão, o desempenho é um pouco melhor. A equipe alvinegra ocupa 1ª colocação do Grupo A, à frente da Inter de Limeira por nove pontos.

O desafio, no entanto, é indigesto. O tradicional rival São Paulo, sob o comando do argentino Hernán Crespo, está em ótima fase. A equipe do Morumbi está em alta e soma oito vitórias seguidas, somando o Estadual e a Copa Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.