Vítor Silva/SSPress/Botafogo
Vítor Silva/SSPress/Botafogo

Antes de clássico, Valentim culpa arbitragem por campanha irregular do Botafogo

Técnico reclama de erros contra o alvinegro em duelos diante de São Paulo e Vitória

Estadão Conteúdo

01 Junho 2018 | 18h06

O técnico Alberto Valentim minimizou, nesta sexta-feira, a posição do Botafogo na tabela do Campeonato Brasileiro. Após oito rodadas, o time carioca soma nove pontos e ocupa o 14º lugar na classificação, posição que poderia ser melhor não fossem os erros cometidos por árbitros nos últimos dois jogos, de acordo com o treinador.

+ Valentim reclama de pênalti marcado contra o Botafogo no Morumbi: 'Erro pesado'

"É normal, no sentido que a gente quer vencer os jogos. A gente quer pontuar e estar melhor classificado. Contra o São Paulo, ficou um clima diferente no vestiário, porque a equipe procurou jogar e teve um erro muito pesado da arbitragem. Isso aconteceu também no jogo contra o Vitória", queixou-se Valentim, em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira.

Na última quarta-feira, o Botafogo vencia o São Paulo por 1 a 0, no Morumbi, quando aos 17 minutos do primeiro tempo foi marcado um pênalti para a equipe mandante, após disputa de bola na área entre Igor Rabello e Éverton. Nenê marcou o gol na cobrança e a partida acabou 3 a 2 para o time paulista. No compromisso anterior, disputado no domingo, a reclamação foi de que não foi dado um pênalti em Kieza nos minutos finais do empate por 1 a 1 com o Vitória, no Engenhão.

O treinador reconhece que falhas individuais da sua equipe interferiram nos resultados recentes, mas acredita que a decisão do árbitro Wilton Pereira Sampaio de marcar um pênalti para o São Paulo teve um impacto maior. "Teve um erro muito pesado cometido pela arbitragem. Não pode o erro de um árbitro ser mais importante do que o de um atleta. Tínhamos três profissionais para decidir se foi ou não", afirmou Valentim.

Há três jogos sem vencer, o Botafogo vai visitar o Vasco em São Januário neste sábado, no Rio, em busca do primeiro triunfo da equipe fora de casa no Brasileirão. A partida é encarada como fundamental pelo treinador. "É um rival que a gente respeita muito, mas é muito importante vencer por duas coisas. Precisamos somar e nos distanciar da zona lá de baixo e nos aproximarmos dos times que estão lá na frente", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.