Antes de decisão, presidente corintiano se reúne com Tite e passa tranquilidade

O presidente Roberto Andrade esteve no CT Joaquim Grava na tarde desta terça-feira no último treino antes da partida contra o Cerro Porteño, pela Copa Libertadores, no Itaquerão. Ele conversou com o técnico Tite por cerca de 25 minutos no final dos treinamentos. De acordo com o treinador, a presença do dirigente teve o objetivo de tranquilizar o grupo principalmente em relação aos temas ligados à arbitragem. No jogo da semana passada, o Corinthians teve dois jogadores expulsos (André e Rodriguinho), que cumprem suspensão nesta quarta-feira.

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

15 de março de 2016 | 19h21

"É importante a presença do comando maior, isso fortalece o corpo e nos deixa mais tranquilos. Estar próximo, mais do que qualquer fala, diz por si só. Os assuntos foram variados, inclusive arbitragem, de nós ficarmos focados em jogar futebol", afirmou Tite em entrevista coletiva.

O treinador reconhece que a pressão aumentou após a derrota da semana passada. O Corinthians é o segundo colocado do Grupo 8, um ponto atrás do próprio Cerro Porteño. O time também pode ser ultrapassado pelo Santa Fe que enfrenta o Cobresal em casa também nesta terça-feira. Um empate, portanto, não serve para o Corinthians no Itaquerão. "A partida tem um caráter decisivo, mas a diferença em relação aos jogos anteriores é que temos menos tempo de recuperação", afirmou o treinador.

Tite confirmou a escalação de Maycon no lugar de Rodriguinho e a escolha de Luciano para substituir André. O treinador fez vários elogios para o jovem de 18 anos que será escalado no meio. "Não fui eu que o escalei; foi ele que se escalou. Ele fez o que peço nos treinos e nos jogos", disse o treinador.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansCerro PorteñoLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.