Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Antes de estreia, Zé Roberto vê Palmeiras maduro após fracasso em 2016

Lateral diz que fracasso do time em 2016 traz aprendizado para jogo pela Libertadores, na Argentina

O Estado de S. Paulo

07 de março de 2017 | 15h01

O Palmeiras está na Argentina para a estreia na Copa Libertadores, nesta quarta-feira, contra o Atlético Tucumán, e na véspera da partida, o mais experiente do elenco afirmou ver o time bem preparado para o compromisso. Em entrevista coletiva no hotel onte a delegação está hospedada, o lateral-esquerdo Zé Roberto, de 42 anos, disse que a campanha ruim na edição passada trouxe ensinamentos.

Em 2016 o clube foi eliminado na fase de grupos, ao ser superado por Nacional, do Uruguai, e Rosário Central, da Argentina, na pontuação. "A gente foi entender como era jogar a Libertadores quando tínhamos poucas chances de classificação. E entender é que Libertadores não se compara ao Paulista, ao Brasileiro. É uma competição em que nem sempre a técnica prevalece", afirmou o veterano.

A equipe desembarcou no norte da Argentina na madrugada desta terça-feira. O último treino será na noite desta terça, já no estádio Monumental José Fierro, local da partida de estreia. O Atlético Tucumán disputa pela primeira vez uma competição internacional, feito que alimenta a euforia da torcida local e preocupa o Palmeiras, pois sabe que terá pela frente um rival muito motivado.

"Sabemos da dificuldade de jogar aqui, da forma que se encontra a cidade a respeito da equipe que disputa a primeira Libertadores da história. Temos que estar cientes que o jogo vai ser difícil. Será preciso suportar essa pressão no início do jogo. Mas precisamos nos impor, não só ficar defendendo", afirmou o lateral. Zé Roberto atuou como volante nos últimos jogos do Palmeiras e pode ser escalado novamente nesta função para a estreia.

O jogador afirmou que o elenco aguarda um ambiente de bastante pressão no local da partida. "Eles têm o apoio dos torcedores, é um estádio que os torcedores ficam quase dentro do campo e têm uma atmosfera muito favorável. Mas o Palmeiras já passou outras vezes por isso e aprendemos muito com a Libertadores do ano passado", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasLibertadoresArgentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.