Helio Suenaga/GazetaPress
Helio Suenaga/GazetaPress

Antes de Gareca, Palmeiras bate Figueirense e vai ao G-4

Com o novo treinador no estádio, equipe mostra muita disposição para superar o fraco adversário

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

22 de maio de 2014 | 21h34

SÃO PAULO - Na primeira oportunidade do elenco do Palmeiras de se mostrar para o técnico Ricardo Gareca, a equipe mostrou muito mais disposição do que técnica para superar a retranca do Figueirense e vencer por 1 a 0, em Araraquara, em jogo que serviu para o novo treinador palmeirense ter uma ideia das virtudes e dos defeito de seu novo time.

Uma das virtudes constatadas nesta quinta-feira foi justamente a vontade. Outra, o faro de gol de Henrique, que mais uma vez fez a diferença e completou cinco gols em seis jogos. Já o defeito que Gareca – que será apresentado hoje, ao meio-dia – deve ter percebido é que ele precisará achar uma forma de o time criar mais sem a presença de Valdivia. Mendieta não é o substituto ideal do chileno.

O time do Palmeiras teve dificuldades para sair da forte marcação do Figueirense, que repetiu nesta quinta-feira o que fez contra o Corinthians no domingo: todo mundo lá atrás e, quando conseguia pegar a bola, tentava a ligação direta com o ataque.

A postura do adversário, inclusive, era algo que preocupava Alberto Valentim antes da partida. O Palmeiras tentava tocar a bola com velocidade, mas errava muitos passes. Então, Alberto mandou que Marquinhos Gabriel tivesse mais calma e chamasse mais o jogo, já que novamente Mendieta deixou a desejar. E foi o que aconteceu. O atacante recuou para ajudar na criação e abriu espaço no lado esquerdo para William Matheus chegar com maior liberdade no único espaço que o time catarinense oferecia.

E foi assim que o Alviverde abriu o placar. Aos 36, William Matheus partiu em velocidade e, da esquerda, jogou na cabeça de Henrique, que desviou e garantiu o solitário gol, para a alegria da torcida palmeirense, que a cada dia parece esquecer mais Alan Kardec.

"Eu não me considero ídolo ainda. Estou conseguindo tudo isso com a ajuda dos meus companheiros e tenho muito o que conquistar ainda com a camisa do Palmeiras", afirmou o humilde artilheiro.

No segundo tempo, o Palmeiras jogou mais preocupado em administrar o jogo e aceitou com maior facilidade a marcação do Figueirense, que, mesmo sendo derrotado, não saiu do campo de defesa, deixando a partida lenta e sem grandes emoções. O único que parecia mais disposto a aproveitar a presença de Gareca no estádio para ganhar alguns pontos era Marquinhos Gabriel, que por diversas vezes deu bons dribles, mas não foi eficaz na finalização.

SEM SUSTOS

Cansado de gritar com Mendieta e nada acontecer, Alberto aproveitou para promover a estreia de Bernardo, que entrou aos 21 minutos da etapa final, mas sentiu a falta de ritmo de jogo.

Na partida em que pode marcar sua despedida como técnico da equipe, já que Gareca pode assumir o comando no domingo, Alberto recuou e colocou Victor Luis no lugar de Marquinhos Gabriel, fazendo o time ficar ainda mais lento e sem criatividade. Pelo menos, ele conseguiu entregar para o novo treinador um time embalado e sem levar gols há quatro jogos. Agora, é com Gareca.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 x 0 FIGUEIRENSE

PALMEIRAS - Fábio; Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira, William Matheus; Renato, Wesley (Mazinho), Marquinhos Gabriel (Victor Luis), Mendieta (Bernardo); Diogo e Henrique. Técnico: Alberto Valentim (interino).

FIGUEIRENSE - Tiago Volpi; Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno, Guilherme Lazaroni; Paulo Roberto (Marco Antônio), Luan, Rivaldo (Léo Lisboa), Giovanni; Éverton Santos (Everaldo) e Ricardo Bueno. Técnico: Guto Ferreira.

GOL - Henrique, aos 36 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Wendel, Luan, Thiago Heleno, Marquinhos, William Matheus.

ÁRBITRO - Paulo Henrique Schleich Vollkopf (MS).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 10.873 pagantes.

LOCAL - Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.