Maxim Shemetov / Reuters
Maxim Shemetov / Reuters

Antes de janela italiana fechar, Real denuncia à Fifa assédio da Inter por Modric

Meiocampista croata de 32 anos ainda tem mais dois anos de contrato com a equipe espanhola

Estadão Conteúdo

17 Agosto 2018 | 13h18

No mesmo dia em que a janela de transferências para contratações de jogadores que disputarão o Campeonato Italiano fecha antes do início da edição 2018/2019 da competição, Real Madrid notificou nesta sexta-feira a Fifa para apontar que a Inter de Milão está assediando o meia Luka Modric de forma irregular com a intenção de tirá-lo do clube espanhol.

De acordo com informação da agência Associated Press, a entidade máxima do futebol mundial informou que recebeu uma denúncia do Real, que acionou o órgão depois que a Inter teria entrado em contato com o jogador croata antes de falar com a diretoria do time madrilenho. Pelas normas da Fifa, isso só é permitido quando faltam menos de seis meses para o fim do contrato de um atleta, sendo que o craque da Croácia tem compromisso com a equipe espanhola até o fim da temporada 2019/2020.

Eleito o melhor jogador da Copa do Mundo da Rússia, onde a Croácia foi vice-campeã, Modric, de 32 anos, fez o seu primeiro jogo oficial neste ciclo 2018/2019 do futebol europeu na última quarta-feira. Ele entrou em campo no decorrer da etapa final do confronto no qual o Real foi derrotado por 4 a 2 pelo Atlético de Madrid, em Tallin, na Estônia, na final da Supercopa da Europa, definida apenas na prorrogação após empate por 2 a 2 no tempo normal.

Após voltar das férias que teve depois de disputar o Mundial, Modric também já havia entrado em campo no último sábado, quando atuou apenas em parte do segundo tempo do amistoso no qual o Real venceu o Milan por 3 a 1, no Santiago Bernabéu, no último teste da pré-temporada da equipe merengue.

Modric está no Real Madrid desde 2012 e seu contrato atual com o time vai até o dia 3 de junho de 2020. A imprensa espanhola noticiou nos últimos dias que ele já teria acertado uma nova renovação contratual, que lhe garantiu um aumento salarial que o colocou dentro do patamar dos vencimentos dos principais astros do time, consequência da elevação do seu status pelo ótimo desempenho exibido na Copa de 2018. O Real, porém, ainda não oficializou um acordo de renovação com a estrela croata.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.