Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Antes de jogo do Corinthians, Adriano é festejado no Pacaembu

Sem poder jogar no Paulistão, ele se apresenta à torcida e veste a camisa 10 da equipe

AE, Agência Estado

10 de abril de 2011 | 16h25

SÃO PAULO - Antes de a bola rolar para o jogo entre Corinthians e São Caetano, pelo Campeonato Paulista, o atacante Adriano teve o seu primeiro contato mais caloroso com os torcedores corintianos na tarde deste domingo, no Pacaembu. O jogador vestiu a camisa número 10 que usará pelo time, jogou outras duas camisas para a Fiel e colocou um boné da principal torcida organizada do clube.

De calça jeans e vestindo a camisa do Corinthians, Adriano foi até o centro do gramado e foi aplaudido pelos torcedores antes de saudar a Gaviões da Fiel no setor onde ela fica concentrada no Pacaembu. Anteriormente, ele foi apresentado oficialmente como reforço, mas em um evento que não contou com a presença de torcedores.

Em fase final de recuperação de uma cirurgia no ombro, Adriano prometeu se empenhar ao máximo para conquistar os torcedores corintianos, depois de ter defendido o Flamengo em duas oportunidades e o São Paulo em outra. "Dentro de campo, quero conquistar a torcida. A confiança vai aumentando nos jogos, vou mostrar em campo para que vim", afirmou o atacante, em entrevista aos jornalistas no gramado do Pacaembu.

Depois de ser festejado pelos torcedores, Adriano foi até as tribunas do Pacaembu para assistir ao confronto deste domingo. No local, ele seguiu usando um boné da Gaviões da Fiel e teve a companhia de Ronaldo, que se aposentou neste ano e foi um dos principais responsáveis pela chegada do novo reforço de peso ao Corinthians.

Sem poder ser inscrito no Paulistão, pois o prazo para isso já se encerrou, Adriano pretende estrear pelo Corinthians no dia 22 de maio, contra o Grêmio, no Olímpico, em Porto Alegre, no primeiro jogo da equipe no Campeonato Brasileiro deste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.