Antes de maratona decisiva, São Paulo tenta controlar altos e baixos

Equipe terá três jogos complicados pela frente contra o Altético-MG, pela Libertadores, e Corinthians, pelo Paulistão

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

29 de abril de 2013 | 12h31

SÃO PAULO  - O elenco do São Paulo volta ao trabalho na tarde desta segunda-feira e, sem muito tempo para descansar, já começa a pensar em uma nova sequência de jogos decisivos. Na quinta-feira, enfrenta o Atlético-MG no Morumbi, pela partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Depois, encontrará o Corinthians, no fim de semana, pela semifinal do Paulista, para voltar a duelar com o time mineiro, mas fora de casa.

O técnico Ney Franco reconhece que sua equipe enfrentará uma maratona e afirma que os altos e baixos nas atuações do time têm muito a ver com os compromissos são-paulinos na temporada. Já em 19 de janeiro, o São Paulo entrava em campo pela pré-Libertadores. E, apenas antes do jogo contra a Penapolense, conseguiu não atuar na rodada de meio de semana.

Por isso que, mesmo com uma atuação mediana contra a equipe do interior no domingo à noite, Ney Franco afirmou ter ficado satisfeito com o desempenho do time. E, dentro da variação que já virou rotina, espera uma melhora contra os mineiros. Para isso, conta com a força mental de seus atletas.

"O São Paulo tem uma média de oito jogos por mês desde o início da temporada. Por isso a equipe varia na intensidade do jogo. Em alguns momentos, só estamos levando essa sequência no braço, pela entrega dos jogadores e um trabalho de muita qualidade de recuperação física", considera o técnico. "A equipe tem apresentado alternâncias em todos os planos muito em função do excesso de jogos, mas estamos mentalmente preparados."

Contra a Penapolense, o São Paulo pôde contar com o retorno de Luis Fabiano, que teve atuação apagada na vitória por 1 a 0. Na Libertadores, o atacante não poderá atuar, pois ainda cumpre suspensão. Ney Franco não quis adiantar se manterá a mesma formação que derrotou o Atlético-MG por 2 a 0 na última rodada da fase classificatória da Libertadores. "É algo que não gostaria de falar agora. Vamos nos reunir com os jogadores e começar a pensar neste jogo. Pode ser que seja o mesmo time, ou eu faça uma ou duas mudanças."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.