Vinnicius Silva / Cruzeiro
Vinnicius Silva / Cruzeiro

Antes de pegar Atlético-MG pela 63ª vez, Fábio exalta peso de vitória do Cruzeiro

Goleiro relembra classificação em mata-mata contra o maior rival na Copa do Brasil de 2019

Redação, Estadão Conteúdo

08 de novembro de 2019 | 22h58

Semana de clássico contra o Atlético-MG é momento de Fábio falar com a imprensa. O experiente goleiro, de 38 anos, que vai enfrentar o rival pela 63ª vez, afirmou nesta sexta-feira sobre a importância de o Cruzeiro celeste somar mais três pontos na briga para fugir da zona de rebaixamento, neste domingo, às 16 horas, no Mineirão, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"A gente está sempre tentando conseguir o resultado positivo para que não dependa de ninguém a não ser do nosso empenho dentro de campo. Mas estamos cientes que são só jogos difíceis. Queremos voltar a vencer para ter força na pontuação da tabela. Espero poder ajudar e meu companheiros sobressaírem em todos os aspectos. É isso que faz você sair vitorioso no clássico", disse o goleiro, em entrevista coletiva.

Fábio relembrou do mata-mata que os rivais travaram nas quartas de final da Copa do Brasil, fase em que o Cruzeiro conseguiu eliminar o Atlético-MG, e este triunfo agora volta a servir como inspiração para a equipe celeste. "A gente sempre precisou da vitória em clássicos. Na Copa do Brasil foi assim, se fôssemos desclassificados ia ser muito ruim. O primeiro jogo foi no Mineirão e sabíamos que precisamos vencer. Mas temos de viver o presente e hoje é uma nova oportunidade. Clássico é sempre difícil, independentemente de posição na tabela."

Fábio soma 27 vitórias, 20 derrotas e 15 empates contra o arquirrival do Cruzeiro. Mas a vantagem nos números não impressionam o veterano, que está preocupado, apesar de o time não perder há nove jogos na competição nacional - a última derrota ocorreu no dia 30 de setembro, quando caiu por 2 a 1 diante do Goiás, fora de casa, pela 22ª rodada.

"A gente teve várias partidas em que a vitória não veio e era preciso colocar para os atletas que era possível sair daquela situação. A gente vem em uma sequência positiva, que não é tão valorizada por conta da nossa situação ruim, que é em função do primeiro turno ruim. A gente aprende com isso e se fortalece para a sequência da competição e para as próximas temporadas", ressaltou o ídolo cruzeirense.

Em 16.º lugar do Brasileirão, o Cruzeiro tem 34 pontos, apenas um à frente do Botafogo, primeiro time na zona da degola, que só joga na segunda-feira, diante do Avaí, no Engenhão, no duelo que fechará esta 32ª rodada do torneio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.