Cesar Greco/ Palmeiras
Cesar Greco/ Palmeiras

Antes de reunião, Palmeiras defende volta do Paulistão apenas em ambiente seguro

Declaração indica que o clube deverá ser contrário a algumas possibilidades, como a realização de jogos sem a presença de torcida ou em uma sede fixa

Redação, Estadao Conteudo

13 de abril de 2020 | 18h26

Dois dias antes da realização de uma reunião liderada pela FPF para discutir possibilidades para a retomada do Campeonato Paulista, o Palmeiras se manifestou sobre o tema. O clube assegurou que gostaria de voltar a entrar em campo logo, mas que só será favorável a essa possibilidade caso exista o aval, sem qualquer restrição, das autoridades sanitárias diante da pandemia do coronavírus.

"O Palmeiras irá disputar todas as competições, honrar com os seus compromissos esportivos e espera poder entrar em campo o mais rapidamente possível. Entretanto, isso apenas ocorrerá quando existir liberação das autoridades de saúde competentes e um ambiente totalmente seguro para os atletas, comissão técnica e demais colaboradores", afirmou o clube em um comunicado oficial.

A declaração do Palmeiras indica que o time deverá ser contrário a algumas possibilidades, como a realização de jogos sem a presença de torcida ou em uma sede fixa, alternativas que estão sendo avaliadas pela federação para viabilizar o fim dentro de campo do Paulistão, ainda mais que a cidade de São Paulo concentra os casos de covid-19 no Brasil.

O Estadual teve a sua última partida disputada em 16 de março, quando foi paralisado em função da pandemia do coronavírus. Nessa data foi concluída a décima das 12 rodadas da primeira fase, sendo que os jogos disputados em São Paulo e Campinas naquela jornada ocorreram sem a presença de público.

O Palmeiras, então, era o segundo colocado do Grupo B, dentro da zona de classificação às quartas de final. Nesse momento, seu elenco está em 20 dias de férias, iniciados no começo de abril, assim como na maior parte dos principais clubes do futebol nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.