Antes de viajar para Brasília, seleção treina com público em Goiânia

Equipe embarca nesta tarde para a sede de seu primeiro jogo, no sábado, contra o Japão

Robson Morelli/ Enviado Especial, O Estado de S. Paulo

12 de junho de 2013 | 10h52

GOIÂNIA - No último treino antes de embarcar para Brasília, onde fará a sua estreia na Copa das Confederações, neste sábado, às 16 horas, diante do Japão, a seleção brasileira realizou nesta manhã de quarta-feira a primeira atividade aberta aos torcedores em Goiânia. Os comandados de Luiz Felipe Scolari trabalharam no Estádio Hailé Pinheiro, do Goiás, mais conhecido como Serrinha, com a presença de cerca de 300 pessoas.

Na semana passada, cerca de 200 pessoas vaiaram a seleção assim que o ônibus com a equipe nacional deixou o mesmo local, revoltadas pelo fato de Felipão ter fechado o treinamento e proibido a entrada de torcedores.

Desta vez, porém, a torcida finalmente pôde ver um treino da seleção de perto em Goiânia e muitos dos torcedores exibiram um clima festivo nesta despedida dos atletas da capital goiana. Alguns, inclusive, foram ao local fantasiados de Super Heróis. Um deles se trajou como Homem de Ferro, mas com a fantasia estilizada de verde e amarelo, enquanto um outro apareceu com a tradicional vestimenta do Batman.

Em meio a esta atmosfera positiva, os jogadores realizaram inicialmente um treino físico comandado pelo preparador Paulo Paixão, antes de participarem de um trabalho técnico e tático dirigido por Felipão.

A seleção embarcará nesta quarta-feira para Brasília em voo fretado às 14h30, depois de uma alteração de última hora no planejamento traçado pela CBF, que previa uma viagem de ônibus até a capital federal.

Os planos mudaram por causa de uma possível manifestação dos sindicatos de policiais civis, professores e fiscais de Goiás. Eles prometeram se manifestar na estrada que liga Goiânia a Brasília, bloqueando a passagem pelo trecho. O protesto é contra o governo do Estado e não tem qualquer relação com a seleção, mas os sindicatos esperavam aproveitar a visibilidade provocada pela presença do time do Brasil para chamar maior atenção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.