Antes do clássico, Ramon critica torcida vascaína

Além da rivalidade natural de um clássico, o lateral Ramon terá motivação extra para defender o Flamengo diante do Vasco, neste domingo, no Engenhão, pela 18.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador já defendeu o clube de São Januário, entre 2009 e 2011, e não fez questão de esconder que guarda mágoas desta passagem, principalmente da torcida.

AE, Agência Estado

18 de agosto de 2012 | 17h10

"A minha relação de mágoa é com a torcida. Quando saí, eles não sabiam o que aconteceu. Gostar de mim ou não, faz parte, mas o mínimo que eu exijo é respeito. Teve muito diz que me diz. Ajudei a equipe a sair de uma situação ruim. O respeito teria de ser maior. Mas não me importo com eles, mas sim com o Flamengo", declarou, neste sábado.

Ramon fez parte do elenco vascaíno que conquistou os títulos da Série B em 2009, sendo um dos destaques da equipe, e da Copa do Brasil em 2011. Ainda no ano passado, foi negociado com o Corinthians, mas acabou ficando na reserva de Fábio Santos, o que fez com que não conseguisse enfrentar o time de São Januário.

Ansioso pelo primeiro confronto com seu ex-clube, Ramon prometeu empenho máximo no clássico deste domingo. Pendurado com dois cartões amarelos, ele revelou que se esforçou para não ser advertido pela arbitragem no jogo contra o Palmeiras, na última quarta, justamente para poder estar em campo contra o Vasco.

"Fiz de tudo para não receber cartão contra o Palmeiras, pois estava com dois. Será meu primeiro jogo contra eles desde que saí de lá. Quero muito ganhar deles, é o jogo que mais quero jogar no ano. Sou Flamengo hoje, sempre gostei dessa torcida" garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoVascoRamon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.