Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Antes protagonista em Palmeiras x Santos, Lucas Lima vira 'espectador' para sábado

Meia tem atuado pouco pelo time alviverde e nos 12 últimos compromissos, só foi titular uma vez

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

17 de maio de 2019 | 04h30

Depois de decidirem títulos, trocarem provocações e vivenciarem polêmicas nos últimos anos, Palmeiras e Santos jogam neste sábado, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro, em confronto direto pela liderança e sem a presença de um grande personagem dessa rivalidade recente. Ao contrário dos clássicos anteriores, o palmeirense Lucas Lima está longe dos holofotes desta vez.

O meia passou quatro temporadas no Santos até se transferir ao Palmeiras, no começo do ano passado. A chegada foi com o status de principal contratação da temporada, reputação que mudou bastante nos últimos meses. Nos últimos 12 jogos da equipe, Lucas Lima só foi titular uma vez, foi contra o CSA, justamente quando o técnico Luiz Felipe Scolari escalou uma formação alternativa e deu descanso aos principais nomes.

Lucas Lima viveu momento anterior completamente positivo. No segundo semestre do ano passado, o jogador ganhou sequência na disputa do Campeonato Brasileiro e praticamente não saiu do time. "Ele ganhou espaço por sua determinação e qualidade", disse o técnico Luiz Felipe Scolari na ocasião. O camisa 20 marcou cinco gols na campanha do título nacional, inclusive um contra o ex-clube, o Santos.

O meia iniciou a temporada 2019 com prestígio, ao atuar nas sete primeira partidas do ano, quatro delas durante os 90 minutos. Aos poucos, porém, outros jogadores tomaram o espaço dele e Lucas Lima não aparece no momento nem como a segunda opção para a função de armador.

Apenas neste ano, Felipão testou na posição que era de Lucas Lima nomes como Gustavo Scarpa e os recém-contratados Zé Rafael e Ricardo Goulart. Mesmo alternativas que tinham pouco espaço passaram a ser mais acionadas do que o camisa 20, como foram os casos de Hyoran e Raphael Veiga.

As participações recentes de Lucas Lima em campo foram breves. Na semana passada, contra o San Lorenzo, ele atuou por 14 minutos e entrou depois de Gustavo Scarpa se machucar. Nas goleadas por 4 a 0 contra Fortaleza e Melgar, o jogador ficou menos de 20 minutos em campo em cada um desses jogos.

A distância dele do time titular tem repercutido pouco no clube. Com o Palmeiras como líder do Brasileiro e dono da melhor campanha da fase de grupos da Libertadores, todos vivem momento tranquilo. Felipão explicou no último domingo que mesmo quem não tem sido utilizado, é peça importante do elenco.

"Eles (os jogadores) acreditam em mim, essa é a principal característica da equipe, de acreditar que todos são importantes. Todos recebem a mesma oportunidade, o mesmo diálogo, o que é normal em um clube de futebol", afirmou o treinador do time.

Lucas Lima chegou ao Palmeiras após não ter o contrato renovado com o Santos. Apesar de não precisar gastar na compra do meia, a diretoria investiu cerca de R$ 18 milhões em luvas e comissões aos empresários participantes da negociação. O valor foi pago pela patrocinadora do clube, a Crefisa. A empresa inclusive ajuda atualmente no pagamento de parte dos salários do atleta.

PASSADO

Quando defendia o clube da Vila Belmiro, Lucas Lima fez provocações contra o Palmeiras no Twitter em algumas ocasiões, principalmente depois de eliminações e de clássicos. O jogador tem tatuado na perna uma imagem da sua comemoração após marcar um gol contra o time alviverde pelo Campeonato Paulista de 2015.

O Palmeiras inclusive tentou mudar essa imagem logo depois da contratação do meia. O clube fez brincadeiras nas redes sociais para aproximar Lucas Lima do torcedor e o orientou a evitar polêmicas em entrevista e na internet.

Os últimos dez jogos de Lucas Lima

San Lorenzo - 14 minutos em campo

CSA - 90 minutos em campo

Fortaleza - 12 minutos em campo

Melgar - 19 minutos em campo

San Lorenzo - 45 minutos em campo

São Paulo - 12 minutos em campo

Novorizontino - 17 minutos em campo

Novorizontino - 25 minutos em campo

Ponte Preta - 90 minutos em campo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.